VOLTAR FILMES INTERNAUTAS 12

 

 
 

A INTÉRPRETE
NICOLE KIDMAN & SEAN PENN

Intérprete das Nações Unidas, Silvia Broome ouve, por acaso, uma ameaça de morte a um chefe de estado africano, planejada para acontecer na Assembléia Geral das Nações Unidas.

A conversa é ouvida num raro dialeto que poucas pessoas além de Silvia, nascida na África, podem entender.

A frase "O professor nunca sairá da sala dele vivo" tem o poder, de um instante para o outro, de virar a vida de Silvia de cabeça para baixo.

Sob a proteção do agente federal Tobin Keller, o mundo de Silvia transforma-se num verdadeiro pesadelo.

À medida que mergulha no passado de sua testemunha e em seu mundo secreto de conexões internacionais, Keller só encontra razões para desconfiar dela, e passa a suspeitar que a intérprete esteja envolvida na conspiração.

Silvia é uma vítima? Uma suspeita? Ou será algo muito diferente disso? E Tobin poderá protegê-la com toda essa desconfiança?

Apesar de precisarem um do outro para deter uma terrível crise internacional, Silvia e Tobin são pessoas totalmente diferentes. A força dela está nas palavras, na diplomacia e nas sutilezas do significado, enquanto Tobin é pura ação e instinto.

Mas não deixe de ver os erros também.

Diretor: Sydney Pollack
Escritores: Charles Randolph, Scott Frank & Steven Zaillian

Baseado na história de de Martin Stellman & Brian Ward

Gênero: Suspense

Site Oficial: www.theinterpretermovie.com

UIP - Universal Pictures

Título Original: The Interpreter
Tempo: 128 minutos
Cor: Colorido
Ano de Lançamento: 2005 - USA - Lançamento dia 22 de maio de 2005.
Recomendação: 12 anos

ELENCO

Nicole Kidman .... Silvia Broome
Sean Penn .... Tobin Keller
Catherine Keener .... Dot Woods
Jesper Christensen .... Nils Lud
Yvan Attal .... Philippe
Earl Cameron .... Zuwanie
George Harris .... Kuman-Kuman
Michael Wright .... Marcus
Clyde Kusatsu .... Chefe de Polícia Lee Wu
Eric Keenleyside .... Rory Robb
Hugo Speer .... Simon Broome
Maz Jobrani .... Mo
Yusuf Gatewood .... Doug
Curtiss Cook .... Ajene Xola
Byron Utley .... Jean Gamba

FICHA TÉCNICA

Produção .... Tim Bevan
Produção .... Eric Fellner
Produção .... Kevin Misher
Música .... James Newton Howard
Fotografia .... Darius Khondji
Desenho de Produção .... Jon Hutman
Direção de Arte .... Steven Graham
Direção de Arte .... W. Steven Graham
Direção de Arte .... Zack Grobler
Direção de Arte .... Tom Warren
Direção de Arte .... Dan Yarhi
Figurino .... Sarah Edwards
Edição .... William Steinkamp

PRODUTORAS

Studio Canal
Working Title
Misher Films

DISTRIBUIDORAS

Universal Pictures
UIP

ERROS

1. Após o atentado a bomba dentro do ônibus onde Silvia Broome consegue escapar ilesa, ao entrar no carro de Sean Penn ela está com um terrível ferimento no lado direito do seu rosto. Porém, quando chega em casa e, nas cenas seguintes, o seu machucado vai aparecer sempre no seu rosto, mas do lado esquerdo! É demais! (Contribuição de Mauro Alvim - Fã de Carteirinha)

2. Quando o presidente africano chega em Nova York, há uma longa seqüência aérea mostrando toda a segurança do percurso do aeroporto até a ONU. Ora, do jeito que os americanos são paranóicos - e já com um alerta de atentado, as pistas contrárias de tráfego deveriam ter sido todas fechadas. No entanto, aparece o fluxo normal de veículos, em sentido contrário, em todas as ruas e avenidas pelas quais o comboio passa. (Contribuição de Douglas Pescadinha Júnior - Fã de Carteirinha)

3. Mais para o final do filme, quando Silvia Broome aponta a arma para o Presidente Africano, o agente Tobin Keller pede a ela que baixe-a. Sílvia baixa a arma, em seguida muda a tomada e aparece o agente Tobin, e na tomada seguinte onde aparece Silvia, ela baixa a arma novamente, o que dá pra perceber pelo movimento dos braços de Nicole Kidman. (Contribuição de Márcia Radaieski Cunda - Porto Alegre / RS - Fã de Carteirinha)

4. Logo no início do filme aparecem três homens em um país da África chegando de carro a um estádio de futebol, de nome Monumental, porém, quando dois deles adentram no estádio (o terceiro, que é fotógrafo, permanece no carro), percebe-se que o campo de jogo é absurdamente pequeno, onde só seria possível jogar uma pelada com os amigos, impossível de 22 jogadores disputarem uma partida de verdade. O erro é extremamente grosseiro e demonstra o absoluto desconhecimento da produção sobre o nosso futebol (soccer para os americanos), pois nunca, repito, nunca poderia existir um campo de futebol de dimensões como aquela. (Contribuição de Gustavo A. P. Oliveira - Fã de Carteirinha)

5. Sílvia envia um e-mail pra Phillipe com um final escrito: "...Call me." (Ligue-me), mas quando Tobin fala com ela sobre o e-mail, ele repete exatamente o que ela escreveu exceto o final, ele diz: "...Write me." (Escreva-me). (Contribuição de Belizza Araújo - Fã de Carteirinha)

::Enviar informações deste filme::
Clique aqui para enviar erros e comentários apenas deste filme.

PROMOÇÃO ENCERRADA

A UIP e o Falha Nossa convidaram você para interpretar esta promoção.
Eles mandaram um e-mail respondendo: Quem é ameaçado, e qual é a ameaça?

E concorreram a prêmios exclusivos e inéditos do filme. Confira os prêmios e o resultado.

ao 5º  lugar
1 aparelho translator importado especial do filme.

Carlos Marista Sobrinho - Curitiba / PR
Maria Josefá Cardozo - São Paulo / SP
Oliveira Maria Santos - Recife / PE
Sandra Cardozo A. Ribas - Salvador / BA
Sidney Araújo Melos - Porto Alegre / RS

A UIP e o Falha Nossa agradecem a participação de todos.

::.. UIP ..::

IMAGENS E CURIOSIDADES

A Intérprete é o 1º filme a receber autorização para filmar dentro do prédio das Nações Unidas, no qual estão localizados o Conselho de Segurança e a Assembléia Geral. As filmagens no prédio das Nações Unidas foram realizadas sempre em fins de semana, para não atrapalhar os trabalhos do local. Nicole Kidman teve que deixar as filmagens de A Intérprete por alguns dias para rodar um novo final para Mulheres Perfeitas (2004), seu filme anterior. Vários dos extras do filme eram na verdade integrantes da equipe de trabalho do prédio das Nações Unidas, que foram autorizados a participar do filme.

A INTÉRPRETE combina uma história clássica de duas pessoas que correm contra o tempo para deter uma conspiração que foge ao controle delas, com temas atuais como globalização, terrorismo, os perigos da má interpretação e a emocionante necessidade de falar a verdade. O diretor Sidney Pollack (SABRINA, A FIRMA, TOOTSIE, ENTRE DOIS AMORES, DESTINOS CRUZADOS, HAVANA, AUSÊNCIA DE MALÍCIA, TRÊS DIAS DO CONDOR, MAIS FORTE QUE A VINGANÇA, NOSSO AMOR DE ONTEM, O CAVALEIRO ELÉTRICO) ficou atraído pelo roteiro por vários motivos, como conta: "Os trabalhos internos das Nações Unidas e o mundo diplomático me pareceram cenários bastante originais e um terreno perfeito para este momento. É também aí que acontecem os conflitos pessoais entre Silvia, uma mulher internacional e sofisticada que acredita na arte da diplomacia, e Tobin, um policial que lida com o pior lado da natureza humana. Dois personagens com pontos de vista totalmente opostos que não conseguem, a princípio, superar os obstáculos entre eles. A improbabilidade de esses dois se darem bem num contexto potencialmente explosivo e o fato de terem que resolver um mistério sob intensa pressão me pareceram material muito rico para um filme. A INTÉRPRETE é uma história em que as palavras se sobrepõe às armas". Ao mesmo tempo, Sidney Pollack ficou terrivelmente desapontado quando soube que nenhum filme obteve permissão para ser rodado no santuário do majestoso lar das Nações Unidas, em Manhattan, desde a sua fundação. Até Alfred Hitchcock foi rejeitado quando pediu para filmar cenas do clássico INTRIGA INTERNACIONAL. Contudo, através de seu extraordinário talento diplomático, Pollack negociou acesso para que A INTÉRPRETE pudesse revelar, pela primeira vez, uma parte dessa estrutura de poder mundial nunca vista nas telas. A produção teve acesso total a quase todo o prédio das Nações Unidas por quase cinco meses, com a única restrição de que as filmagens fossem realizadas após o expediente e nos fins de semana. Mas o elenco e a equipe também tiveram que aceitar as mais extremas medidas de segurança já enfrentadas por uma produção, como o uso de crachás de identificação especiais e a obrigatoriedade de atravessarem sistemas especiais de segurança todos os dias. Inclusive todo o equipamento foi inspecionado regularmente por cães farejadores de bomba.