VOLTAR FILMES 28

Clique na imagem para ampliar

 
 

BRICHOS
VADECO, MARINO JÚNIOR & RENET LYON

Tales, Jairzinho e Bandeira, filhotes de jaguar, quati e tamanduá fazem parte da surpreendente população da Vila dos Brichos.

O que acontece quando eles resolvem criar o "lutador perfeito" para vencerem um campeonato internacional de videogame?

Revelações, conflitos e uma grande aventura!

BRICHOS - Bichos Brasileiros - resgata os nossos valores e abre as portas de nossa imaginação, sem que para isso precisemos abrir mão do que nos é mais importante: nossa identidade.

Mas não deixe de ver os erros também.

Diretores: Paulo Munhoz
Escritor: Érico Beduschi & Paulo Munhoz

Gênero: Desenho Animado / Familiar

Site Oficial: www.brichos.com.br
Personagens: Conheça todos

Panda Filmes

Título Original: Brichos
Tempo: 77 minutos
Cor: Colorido
Ano de Lançamento: 2006 - Brasil - Lançamento nacional dia 2 de fevereiro de 2007.
Recomendação: Livre

ELENCO
(Vozes)

Vadeco .... Bandeira
Marino Júnior .... Tales
Renet Lyon .... Jairzinho
Mário Schoemberger .... Ratão e Olavo
Wella .... Jaguar
Enéas Lour .... Rubinelson e Dr. Norberto
Mauro Zanatta .... Ratãozinho e P. Dumont
Fabíula Nascimento .... Dumontzinho e Tia Sapa
Michelle Pucci .... Tia Tatuzinha e Corujinha
Célia Ribeiro .... Tia Calanga
Geraldo Pioli .... Mestre Sucuri
Toninho Domingues .... Capanga Gato e Dr. Vital
Chico Nogueira .... narrador do game
Regina Vogue .... Cobra Coralina
Roberta Storelli .... Computador e Ararinha
Leandro Schettini .... Capanga Cachorro
Tales Munhoz .... Bebê Ratãozinho e Bebê Jaguar
Paulo Munhoz .... Capanga Rato e Dona Gina

FICHA TÉCNICA

Produção .... Paulo Munhoz
Diretor de Arte .... Antonio Éder
Co-Diretor .... Tadao Miaqui
Diretor Musical .... Vadeco
Músico .... Jorge Falcón
Músico .... Vina Lacerda
Diretora de Produção .... Daniela Munhoz
Assistente de Direção ..... Walkir Fernandes
Assistente de Direção ..... Felipe Grosso
Assistente de Direção de Arte .... Hélcio
Diretor de Animação .... Tadao Miaqui
Animador ..... Walkir Fernandes
Animador .... Tadao Miaqui
Animador .... Felipe Grosso
Animador .... Odirlei Seixas
Animador .... Juliano Lamb
Animador .... Fábio Vianna
Animador .... Marcelo Andreo
Assistente de Animação .... Tiago Américo
Assistente de Animação .... Rodrigo Vianna
Assistente de Animação .... Amilton Pires
Assistente de Animação .... André Pires

PRODUTORA

Tecnokena

DISTRIBUIDORA

Panda Filmes

ERROS

1. No começo do desenho na sala de aula, os quadros no fundo da sala mudam de posição entre os cortes. Na segunda tomada eles aparecem bem no canto quando antes estavam no meio da parede.

2. Quando Jairzinho chega em casa e lê o bilhete da mãe, no final a mãe fala que adora muito ele, mas isso não está escrito no bilhete.

3. Quando Dona Gina está se consultando o lenço branco que ela usa aparece e desaparece entre os cortes.

4. Quando os três meninos vão pedir ajuda ao passarinho, P. Dumont, eles conversam durante algum tempo. No final quando ele diz que os meninos já tem o que buscar, ele se vira para continuar consertando um aparelho. Nesse momento ele não tem nada na asa, mas depois do corte já está com uma chave de boca na mão.

ABSURDO: 5. Aos 0:43:35h quando a Dona Regina trás uma bandeja com suco e biscoitos no quarto para os meninos, ela deixa em cima da cama. Depois do corte aos 0:44:04h a bandeja com o suco e os biscoitos sumiram. Na próxima tomada a bandeja reaparece. [CONFERIR O ERRO]

6. Quando os meninos falam para terminar os lutadores, Jairzinho diz que fez dois lutadores e segura uma folha em cada mão. Depois do corte ele tem três folhas nas mãos.

7. Quando os pais dos meninos estão reunidos falando sobre o desaparecimento dos filhos, P. Dumont e o pai de Tales tem uma folha de papel na mão, mas depois a folha de papel do pai de Tales desaparece.

::Enviar informações deste filme::
Clique aqui para enviar erros e comentários apenas deste filme.

PROMOÇÃO ENCERRADA

A Tecnokena e o Falha Nossa convidaram você para conhecer esses brichos.
Eles mandaram um e-mail respondendo: Qual o Bricho Brasileiro que você mais gosta?
E concorreram a prêmios inéditos do filme. Confira os prêmios e o resultado.

1º ao 10º lugar
1 livro
e 1 Flip Book (Cineminha de bolso) dos Brichos

Ana Carolina Junqueira - Recife / PE
Carlos Aberto Nogueira - São Paulo / SP
Flávio Gonçalves - Jundiaí / SP
Gabriela Maria Mendes - Curitiba / PR
Humberto Garcia Floriano - Goiânia / GO
Maria Carolina Feitosa - Rio de Janeiro / RJ
Maria José Ribeiro - Santos / SP
Olívio Dutra - Porto Alegre / RS
Pedro Barbosa Sobrinho - Brasília / DF
Vanessa C. Marques - Vitória / ES

11º ao 100º lugar
1 Flip Book (Cineminha de bolso) dos Brichos
Todos os ganhadores já foram avisados por e-mail e já receberam seus brindes.

A Tecnokena e o Falha Nossa agradecem a participação de todos.

IMAGENS E CURIOSIDADES

ORIGEM DO PROJETO

A idéia do projeto BRICHOS nasceu a partir da criação de uma turma de personagens baseados na fauna brasileira. Os autores, Paulo Munhoz e Antonio Éder, partiram da percepção de que esses seres poderiam gerar histórias críticas, bem humoradas e otimistas a respeito do Brasil e do Povo brasileiro. Tais personagens nos permitem trabalhar metaforicamente no sentido de refletir sobre nossa identidade, nossos problemas, nossos valores e nossos sonhos, criando aventuras em que possamos nos ver em grande profundidade. Assim, pretendemos criar instâncias de percepção de nossas riquezas, de nossos problemas, de caminhos para solução de tais problemas, de modos de construção de uma sociedade mais bela, mais justa, mais rica e mais feliz, a partir de potenciais que são nossos e que precisam ser cultivados. Pois, como dizia o poeta Paulo Leminski, "Isso de querer ser aquilo que a gente é, ainda vai nos levar além!" A palavra BRICHOS tem este significado: BICHOS BRASILEIROS.

RESUMO DA HISTÓRIA

O filme carrega e insiste em uma grande questão: QUEM SOU EU? De forma sutil revela a importância dos meios audiovisuais na condução e transformação da sociedade. A princípio são três adolescentes como tantos outros: curtem jogos de computador, aprontam na escola, acham os pais caretas e pensam que sabem de tudo. Você poderia até confundi-los com seus filhos, sobrinhos ou netos se não fosse por um pequeno detalhe: eles têm pêlos, caudas e focinhos. Tales, Jairzinho e Bandeira - um jaguar, um quati e um tamanduá - fazem parte da surpreendente população da Vila dos Brichos, um lugar onde todas as espécies da fauna brasileira coexistem em um universo muito parecido com o nosso. Nuanças de humanidade se mesclam com a ingenuidade e a sabedoria dos animais, criando uma gama de personagens que ao mesmo tempo diverte, ensina e nos leva a refletir sobre uma série de questionamentos que fazem parte de nosso cotidiano, mas que com a correria do dia-a-dia muitas vezes nos passam desapercebidos. O que acontece quando esses três filhotes resolvem criar o "lutador perfeito" para vencerem um campeonato internacional de videogame? Revelações, conflitos e uma grande aventura. A jornada toma rumos inesperados quando os três amigos se deparam com um mundo o qual julgavam familiar, mas que lhes é curiosamente desconhecido: a verdade sobre a história da Vila, o incrível passado de seus moradores e um espantoso segredo adormecido nos subterrâneos da floresta. Mostrando que a vida nada mais é do que um ciclo interminável de renovação, "Brichos" - Bichos Brasileiros - resgata os nossos valores e abre as portas de nossa imaginação para um futuro globalizado, sem que para isso precisemos abrir mão do que nos é mais importante... nossa identidade.

CARREIRA DO FILME

BRICHOS teve pré-estréias no FESTIVAL INTERNACIONAL DE ANIMAÇÃO ANIMA MUNDI, no Rio de Janeiro (1500 pessoas) e em São Paulo (900 pessoas), no mês de julho, com imenso sucesso junto ao público infanto-juvenil e adulto. Em seguida foi exibido especialmente na Mostra Pará Curta Brasil, no dia 12 de outubro. Foi convidado pelo Festival de Brasília para ser a atração infantil do Festival (aprox. 3000 alunos), em novembro deste ano. Em Curitiba teve sua pré-estréia no dia 3 de dezembro durante o Festival Internaicional de Cinema Infantil, lotando 3 salas (750 pessoas) do Cinemark. O filme também foi atração infantil no festival de Tiradentes e Atibais. O filme já está convidado para os festivais de Santos, Aracaju, Porto Alegre e Pernambuco.

Uso do desenho animado

Sabe-se que é uma forma de comunicação poderosa que atinge todas as faixas da população e que pode veicular qualquer tipo de mensagem, permitindo uma relação profunda e uma interação imediata do espectador com os enunciados audiovisuais. Isso se dá porque as imagens dessa natureza se apresentam como signos de rápida absorção.
O estilo caricato permitirá uma animação simplificada de grande força e elegância. Cremos que caricaturas fortes, personagens interessantes e grupalmente harmônicos, vozes adequadas e muito bem trabalhadas, trilha sonora envolvente, animação expressiva e uma narrativa dinâmica são ingredientes a tornar BRICHOS um modelo de produção com grande potencial de sucesso.

Público-alvo

A quase a totalidade da informação audiovisual consumida no Brasil vem de fora, carregada de muita violência. Isso é mais forte ainda a respeito de animação. Nossos Brichos trabalham cooperativamente. Todos discutem e contribuem democraticamente. Há Brichos bons e maus, nenhum é perfeito. É um filme que não mostra socos e pontapés, chutes ou tiros. As soluções se dão via estratégia, convencimento, competição justa. Este é o campo do trabalho suado, da lida profissional transformadora, é o campo da luta, da paixão, do amor. Novos sonhos, novos projetos e novas ações são o nosso futuro em construção. Isso é o que pretendemos mostrar para o público jovem a que se destina esta obra.