VOLTAR BLOCO 5

 

 
 

CÍRCULO DE FOGO
JOSEPH FIENNES, JUDE LAW, RACHEL WEISZ, ROB HOSKINS & ED HARRIS

No ano de 1942, os nazistas invadem Estalingrado, e os russos estão sendo dominados. Mas aparece um jovem, que sabe atirar muito bem, seu avô lhe ensinou.

Depois que ele mata alguns nazistas, um oficial político transforma seus feitos em uma marca para todos os outros soldados. Vassili se transforma em herói.

Somente um soldado nazista pode detê-lo, ele vem da Alemanha para travar uma batalha de gato e rato. Será que ele vai conseguir ?

Mas não deixe de ver os erros também.

Diretor: Jean-Jacques Annaud
Escritor: Jean-Jacques Annaud & Alain Godard

Gênero: Drama

Site Oficial: www.enemyatthegates.com

Paramount Pictures & Mandalay Pictures

Título Original: Enemy at the Gates
Tempo: 131 minutos
Cor: Colorido
Ano de Lançamento: 2001 - USA
Recomendação: 14 anos

ELENCO

Jude Law .... Vasily Zaitsev
Joseph Fiennes .... Danilov
Rachel Weisz .... Tania Chernova
Bob Hoskins .... Krushev
Gabriel Thomson .... Sasha
Ed Harris .... Major Konig
Ron Perlman .... Koulikov
Robert Stadlober .... Spotter

FICHA TÉCNICA

Produção .... Jean-Jacques Annaud
Produção .... John D. Schofeld
Música .... James Horner
Fotografia .... Robert Fraisse
Desenho de Produção .... Wolf Kroeger
Figurino .... Janty Yates
Edição .... Noëlle Boisson
Edição .... Humphrey Dixon
Efeitos Especiais .... Das Werk
Efeitos Especiais .... Double Negative
Efeitos Especiais .... The Computer Film Company

PRODUTORAS

Paramount Pictures
Mandalay Pictures

DISTRIBUIDORA

Paramount Pictures

ERROS

1. Quando o soldado russo está dando as instruções sobre os rifles, ele tem um mega-fone na mão direita. Então porque ele não o usa e fica gritando o tempo todo? Erros do site www.falhanossa.com

2. O oficial político tem a lente esquerda do seu óculos quebrada logo no começo do filme quando seu carro capota. Mas depois ele aparece com a lente inteira. Onde consegui consertar o óculos?

3. Quando o atirador chega de trem, suas mãos estão ao lado do livro, uma de cada lado. Mas quando a cena é mostrada de dentro do trem, sua mão direita está em cima.

4. Durante a cena de sexo, veja o soldado que está dormindo, no topo da tela, parece que é difícil dele não rir ou sorrir.

5. Quando o mapa do avanço alemão é mostrado, a Suíça é mostrada a ponto de ser assumida. A Suíça nunca foi invadida pelos alemães.

6. Na cena de batalha de abertura, um soldado russo é atingido na perna e então na cabeça. Algumas cenas depois, o mesmo clipe é mostrado novamente.

7. Na cena onde Danilov mostra para Vasily os folhetos que elogiam as façanhas dele, a câmera mostra um folheto com 4 soldados alemães mortos por ele. Depois aparece o folheto com 5 soldados.

8. Quando Kruschev e Vasily vão para a reunião de imprensa, o hino nacional soviético está tocando no fundo. O hino atual não foi escrito até janeiro de 1944, um ano depois da Batalha de Estalingrado.

9. No filme quando eles estão mostrando o avanço da Alemanha no mapa da Europa, eles mostram a Alemanha invadindo a Turquia. A Turquia não entrou na guerra até 1945. Erros do site www.falhanossa.com

10. Bem no começo do filme quando Danilov está dirigindo para escapar dos alemães pela cidade, você pode ver o capacete do bublê quando o carro começa a girar.

11. Depois que eles tentam apanhar Konig com o truque do capacete, nós vemos um deles acender um cigarro. Parece ser muito grande inicialmente. Quando o ângulo muda, o cigarro encolheu até sua metade.

12. No começo do filme, quando você vê as pessoas que pegam os trens de tempo em tempo, há uma cena de um vagão com duas torres. Você pode ver que as armas são feitas de plástico.

13. Na casa da senhora velha, ela ouve algo, e assopra a vela, mas ela ainda ilumina a casa depois de ser apagada.

14. Em uma cena um tanque T-34 soviético é mostrado no meio do campo de batalha. Este é claramente um modelo de T-34/85, mas este tipo de tanque não apareceu até 1943. Durante a Batalha de Estalingrado eles estavam usando o modelo T-34/76, mais velho e com a torre menor.

15. Na cena onde Danilov e Kruschev estão no quarto de guerra quando eles pensam que Zaitsev está morto, preste atenção aos mapas nas paredes. Estes mostram os EUA moderno e os mapas de defesa britânicos que não estavam disponíveis até 1960.

16. Na sucessão de mapa que mostra a aquisição da Alemanha dos países europeus, a Noruega não está invadida. Ela foi invadida em 9 de abril de 1940.

17. Quando Vasily e Danilov se encontram na fonte, onde eles são rodeados por soldados russos mortos. Em um certo ponto, há um close-up de Danilov. Você pode ver um dos soldados mortos se movendo. Será que estava fingindo também? O Falhinha acha que não.

18. No começo, quando o oficial político está se abaixando atrás da parede, o pino no rifle dele está levantado, mas quando ele apóia para atirar, o pino está abaixado. --> O "pino" referido neste erro é, na verdade, a alavanca de manejo do ferrolho. Fuzis de repetição por ferrolho precisam que, a cada tiro, o atirador levante esta alavanca (o que destrava o ferrolho e, em alguns modelos, arma o percussor), puxe-a para trás (o que ejeta o cartucho vazio), empurre-a de volta para a frente (coloca um cartucho na câmara e, em outros modelos, o percussor é armado nesta fase) e a abaixe novamente a cada tiro. Com a alavanca levantada, a arma não atira, devido a um mecanismo de segurança que impede o disparo caso o ferrolho não esteja completamente fechado. Havia quem portasse esse tipo de fuzil com a alavanca do ferrolho levantada por questão de segurança, abaixando-a na hora de atirar. O movimento de baixar esta alavanca pode ser feito tão rapidamente que não dá para considerar que seja um erro por ter passado despercebido ou que tenha sido executado entre as duas tomadas.  (Contribuição de Erick Tamberg - Fã de Carteirinha)

19. O exército alemão nunca teve uma Divisão 116 de Infantaria na Segunda Guerra Mundial. Houve uma Divisão 116 de Panzer que foi formada em 1944, da 16ª Divisão de Panzergrenadier.Erros do site www.falhanossa.com

20. Na cena onde Jude e Joseph Fiennes vão conhecer Bob, Jude tem um corte na testa. Ele muda de acordo com as tomadas.

21. Na cena onde Vasily está atrás da fábrica química e espera pela aparição do major, os soldados correm para debaixo dos vagões do trem. Nas outras cenas alguns dos soldados desaparecem de repente, e então reaparecem.

22. No começo do filme, quando eles mostram o mapa da Europa que é assumida lentamente pelo Nazistas, a União Soviética no mapa é a Rússia de hoje. Eles descrevem a Ucrânia como um país separado, quando de fato, fazia parte da União Soviética.

23. Na realidade, os russos fizeram uso extenso de camuflagem de inverno durante as batalhas, contudo todo soldado russo que nós vemos não tem este equipamento.

24. Vasily parece ter uma orelha esquerda perfurada. De um brinco talvez, algo meio Incomum para um soldado russo na Segunda Guerra Mundial.

25. Podemos perceber que os óculos de Joseph Fiennes quando ele está na sede soviética, são feitos com lentes anti-reflexo, algo que não estava disponível na época.

26. No começo quando eles mostram o rifle do Vasily quando ele é jovem. O pino na parte de trás do rifle aparece diferente nas tomadas.

27. Na cena do salto, na segunda vez, o sujeito francês salta e é atingido no lado da cabeça. Na próxima cena ele tem a ferida de bala na frente da cabeça.Erros do site www.falhanossa.com

28. O duelo do filme não está em nenhum registro Russo existente.

29. Se Vasily era tão importante para o exército Russo, então ele não deveria sair para pegar as provas de seu tiro. Não seria muito arriscado ? Será que não tinha ninguém para fazer isto?

NOVO ERRO 30. Na primeira batalha quando os soldados revesam aqueles que ficam com rifles e balas, durante a batalha quando um soldado cai, uma parte de terra cai na lente da câmera. (Contribuição de Viviane Alves - MG - Fã de Carteirinha)

31. Na cena de travessia do rio, no começo do filme, um barco é atingido e explode. Esta cena é mostrada mais de duas vezes por ângulos diferentes.Erros do site www.falhanossa.com

32. A foto do fuzil Mosin-Nagant que aparece na capa do filme está invertida, pois a alavanca de manejo do ferrolho está virada para o lado esquerdo. (Contribuição de Erick Tamberg - Fã de Carteirinha)

33. No filme, a maioria dos soldados russos é vista portando fuzis Mosin-Nagant de ferrolho, e pouquíssimos armados com as submetralhadoras PPSh-41. O Exército Vermelho foi o único na Segunda Guerra Mundial a ter mais submetralhadoras do que fuzis, prática que foi adotada depois da guerra contra a Finlândia (1939/1940), onde os russos aprenderam a dar mais valor a este tipo de armamento em relação ao fuzil de infantaria. (Contribuição de Erick Tamberg - Fã de Carteirinha)

34. ABSURDO: Quando Vassili acende um toco de cigarro, dá para perceber que ele utiliza um isqueiro a gás moderno, pois a chama é muito alta e se apaga assim que ele solta a válvula. (Contribuição de Erick Tamberg - Fã de Carteirinha)

35. Na cena em que Koulikov é abatido por König após ele e Vassili saltarem sobre um buraco, seu corpo cai em linha reta logo após ser atingido. Pelas leis da Física, como ele havia tomado impulso antes, mesmo atingido seu corpo ao menos deveria bater na borda do buraco. Um tiro não tem o poder de fazer alguém que saltou sobre um impulso parar no ar e cair reto. Fica nítido que, quando á câmera focaliza Koulikov sendo atingido, o ator estava, na verdade, com os pés no chão, e que parou de correr no momento em que recebeu o tiro. Perceba que suas pernas não são filmadas. (Contribuição de Erick Tamberg - Fã de Carteirinha)

36.  Quando Vassili está encurralado por König dentro da fábrica e tenta apanhar seu fuzil de volta com um canivete amarrado a uma linha, König atira na linha para impedir Vassili de apanhar seu fuzil. Nessa situação, qualquer atirador de elite de verdade atiraria no próprio fuzil de Vassili, já que era um alvo bem mais fácil e o inutilizaria de uma vez.  (Contribuição de Erick Tamberg - Fã de Carteirinha)

37. Quando Vassili atinge com o seu fuzil a mão do Ed Harris, pouco depois a sua mão está com um pequeno curativo e ele fumando tranqüilamente. Será que o resultado de uma bala de fuzil na mão só causaria um pequeno machucado? (Contribuição de Geraldo de O. Sampaio - Fã de Carteirinha)

38. Eu nunca vi um pedaço de vidro criar um reflexo tão intenso a ponto de cegar por alguns segundos o major, parecia ser um espelho! (Contribuição de Juracy Clementino - Fã de Carteirinha)

39. Outra cena interessante, é a projeção do sangue no momento em que a soldado é ferida, dentro do prédio pelo major. (Contribuição de Juracy Clementino - Fã de Carteirinha)

40. Sem contar que quando Vassili estava de campana, entre os mortos, e um soldado começa a furtar os cadáveres, ele se faz de morto e o soldado lhe rouba a carteira. Será que a temperatura do corpo não o denunciaria? E o major, porque não atirou para se certificar? Ou mesmo foi ver o cadáver? Como Vassili sai dali, sendo que o major estava observando? Afinal, não era a missão do major? (Contribuição de Juracy Clementino - Fã de Carteirinha)

ERROS REMOVIDOS

ANTIGO ERRO 30. Quando os aviões estão bombardeando o barco, um soldado atira 4 vezes e depois mais 3 vezes em um soldado na água, só que sua arma só tem 6 tiros. --> Realmente o revólver utilizado nesta cena é um Nagant modelo 1895, com capacidade para 7 (sete) tiros.  (Contribuição de Erick Tamberg - Fã de Carteirinha)

::Enviar informações deste filme::
Clique aqui para enviar erros e comentários apenas deste filme.

IMAGENS E CURIOSIDADES

(Contribuição de Rodrigo Distasio - Fã de Carteirinha)

Biografia de Vassili Zaitsev
Vassili Zaitsev
(1915- 1991)

O início da 2ª Guerra Mundial foi marcado pelo avanço das tropas hitleristas na Europa. Usando-se de uma estratégia conhecida como Blitzkrieg, o III Reich ampliava suas fronteiras a cada dia, chegando à conquistar quase metade da França, ocupar a Polônia, Tchecoslováquia, Romênia, Iugoslávia, Grécia e Hungria, partindo então para cima da União Soviética em uma operação conhecida como Barbarossa(homenagem ao imperador do Sacro Império Romano-Germânico que liderou uma expedição católica contra o Leste Europeu ortodoxo). Adentrando território soviético os fascistas alemães escravizavam as populações subjugadas e marchavam em direção ao leste, chegando nos portões de Moscou e cercando Leningrado, todavia resistia heroicamente uma cidade às margens do rio Volga, tida como um dos símbolos da URSS, essa cidade era conhecida como Stalingrado.

Durante o início da batalha de Stalingrado as condições que os russos enfrentavam eram extremamente difíceis, pois os alemães queriam os campos de petróleo do sul da Rússia, do Cáucaso e o controle do rio Volga. Era uma região de extrema importância econômica, industrial e política, o que fazia com que os nazistas levassem não só infantaria bastante numerosa, mas também tanques, aviões de caça, bombardeiros, canhões e infantaria blindada. Visto que a cidade industrial de Stalingrado não tinha grande concentração de efetivos militares, as condições eram extremamente difíceis e a vitória alemã parecia iminente. Todavia os efetivos para Stalingrado foram aumentados, contando com o comando de vários generais soviéticos, unidades da NKVD e a chegada de soldados de todas as partes da URSS. Hitler chegou a declarar uma guerra pessoal entre ele e Stalin, tornando-se assim um conflito entre o Vozhd e o Fürrer. A população civil fugia, todavia não era possível que uma boa parte escapasse, fazendo com que muitos civis sofressem com a guerra ou se juntassem à luta como partizans(guerrilheiros comunistas). Um esforço sobrenatural era feito, cada fábrica, cada casa, cada rua era disputada arduamente. Efetivos não paravam de chegar, chegou-se a fazer uma ponte alguns centímetros abaixo do rio Volga(a primeira da história), trens blindados chegavam trazendo divisões do Exército Vermelho, uma dessas, a 284ª divisão do 62º exército, trazia dentre vários soldados um pastor de ovelhas siberiano que habitava a região dos Montes Urais. Nascido em Katav-Ivanovskogo, era órfão desde cedo e foi ensinado à atirar desde os 5 anos de idade por seu avô caçador de lobos, esse grande soldado que passaria imortal para a história se chamava Vassili Grigorievitch Zaitsev("lebre" em russo), que chegava à Stalingrado no dia 20 de setembro de 1942.

De feições delicadas e olhos azuis o jovem pastor de 27 anos descia no solo de Stalingrado sem um rifle, tudo o que precisava para abater os fascistas. Devido à falta de munições muitos soldados tinham de ficar atrás de outro que tivesse um rifle para pegá-lo quando este morresse, recebendo apenas uma tira de balas. Vassili recebeu apenas as balas, mas não ficou com o rifle. Avançando pela cidade junto da sua pequena tropa(que foi facilmente vencida pelos alemães entrincheirados), Vassili escondeu-se entre os cadáveres dos seus camaradas mortos e segundo relatos do livro Enemy at the gates("O Círculo de Fogo", transformado em filme) através do camarada comissário Igor Danilov apossou-se de um rifle e atirando apenas quando soava o som das explosões(afim de que não fosse ouvido o barulho do rifle), abateu 5 fascistas que estavam em um estabelecimento próximo sem ser percebido e sem levar um só tiro, o que conquistou a atenção do camarada comissário Danilov.

Naquele momento em que o jovem soldado Vassili mostrava proezas heróicas abatendo os soldados hitleristas, o camarada Nikita Khruschev chegava à Stalingrado para cobrar dos líderes militares e dos comissários. Uma das sugestões para um melhor desempenho dos soldados, agoniados com a provável vitória das tropas do III Reich, partiu do camarada Igor Danilov, comissário e jornalista que sugeriu publicação do jornal militar novamente e a exaltação do sacrifício pessoal e a dedicação à causa comunista, mostrando como exemplo aquele que conhecera de perto, o lendário atirador de elite Vassili Zaitsev. Tal proeza funcionou e Vassili foi promovido para a divisão dos atiradores de elite, seu nome foi publicado nos jornais militares e ainda se tornou a grande sensação das primeiras páginas do jornal "Pravda", o qual era lido por milhões de pessoas na URSS, dando grandes esperanças ao povo soviético e aos soldados do Exército Vermelho.

De fato as proezas de Zaitsev eram lendárias, por exemplo, no período de apenas 10 dias ele já havia eliminado cerca de 40 oficiais alemães de alta patente, corajosa atitude essa que fizera dele também o mais falado nas rádios soviéticas e o mais popular soldado da cidade e um dos mais da URSS(senão o mais popular). Foi devido à necessidade de mais soldados como ele, que Danilov encarregou Vassili de treinar e instruir outros atiradores de elite, dentre os quais a oficial russa-americana Tatiana Tchernova, que voltou dos EUA para a URSS quando a guerra havia começado. Obcecada pelo desejo de vingança contra os nazistas que executaram seus avós, Tania perdera também seus pais durante a guerra, e por isso sob instruções de Vassili Zaitsev tornou-se uma exímia franco-atiradora, matando um grande número de soldados alemães junta com seu instrutor. Tania Tchernova também veio a tornar-se a namorada de Zaitsev, vindo a iniciar um relacionamento duradouro. Além de Tania, Vassili também deu eficaz treinamento à outros atiradores, procurando sempre compartilhar com estes seu conhecimento e táticas que utilizava na taiga siberiana.

Vassili Zaitsev era um exímio atirador de elite, com seu rifle Moisin-Nagant 91/30(na época um dos melhores do Exército Vermelho) foi capaz de abater só em Stalingrado 242 nazistas, dentre soldados, oficiais e até atiradores de elite alemães, com os quais travou árduas lutas, sendo a mais épica dessas a luta com o major alemão Heintz Thorvald, também conhecido como Major König. Esse rico caçador de veados da Bavária foi enviado apenas com a missão de abater Vasha(como também era conhecido Vassili), fato que comprovava sua fama até mesmo entre os soldados alemães, o que fazia dele um arcanjo para os soviéticos e demônio para os alemães. Ambos assistenciados, o duelo entre o comunista pastor de ovelhas e o nazista caçador de veados seria um dos épicos episódios da batalha de Stalingrado, pois além de sua extensa duração foi marcado por momentos em que ambos estiveram próximos da morte, momentos em que a sorte esteve presente, em que a ânsia e a angústia estiveram presente nos corações daqueles que aguardavam os resultados daquele duelo, fossem civis ou militares, enquanto que com toda cautela, mas sobretudo com calma os atiradores souberam levar tal conflito.

Uma das desvantagens de Vasha era o fato de que seus atos haviam sido observados, sendo levados ao conhecimento de König, daí o fato de que ninguém sabia em que lugar o major fascista iria estar. Justamente por tal fato ajudarou a Vassili um garoto russo que fazia as botas do major para fingir estar do lado alemão mas na verdade marcar os encontros do soldado do Exército Vermelho e do major da Wermatch. Além do garoto ajudou-o também Nikolay Kulikov, que conheceu o major na Alemanha durante a época do tratado de não-agressão, buscando durante dois dias sinais do alemão e observando seus hábitos. Acompanhando Vassili, Kulikov usou-se de binóculos para scannear as linhas inimigas quando estas travavam nas ruas batalhas e desferiam ataques contra as tropas soviéticas, sempre escondendo-se em prédios ou outras edificações.

No terceiro dia quem o acompanhou foi o camarada comissário Igor Danilov, que acreditando ter avistado o alemão levantou-se e levou um tiro no ombro. Zaitsev queria saber aonde o major estava escondido e sobre isso William Craig relata no livro "Inimigo nos portões" que "para testar sua teoria, Zaitsev pôs uma luva em um pedaço de madeira e a exibiu, tendo esta imediatamente recebido um tiro, quando após esse momento Zaitsev verificou e percebeu que König estava abaixo de uma chapa de ferro".

Após muito tempo de espera com a sua paciência de siberiano, Vassili finalmente estava pronto para abater o nazista, quando então seu amigo Kulikov deixou a amostra um capacete do Exército Vermelho e Konig atirou e veio a verificar se Zaitsev estava morto, mas pelo ressentimento de ter seu amigo Danilov atingido e sua namorada Tania Tchernova ferida por uma mina atirada pelos nazistas, Zaitsev com todo o ressentimento e sede de justiça esperou o major chegar perto e disparou a bala de seu Moisin-Nagant diretamente em sua cabeça. Thorvald estava morto e o camarada Vassili apanhara então seu rifle K-98 como troféu do duelo. Este foi um dos mais épicos episódios de sua vida.

Após o duelo o camarada Vassili Zaitsev veio a matar vários outros fascistas que infernizavam a vida dos cidadãos de Stalingrado. Indomável e audacioso ficaria conhecido em toda a cidade por seus feitos heróicos, tanto pelos comunistas quanto pelos nazistas, por quem era tão temido. Para se ter uma idéia muitos exércitos ficaram desmoralizados pelas perdas de oficiais que Vasha matou, daí a razão de ter sido designado um "super-snipeiro" alemão para matá-lo. Vassili seria designado posteriormente como comandante dos atiradores de elite, que viam nele uma inspiração e um grande professor que procurava repassar aos alunos todos os conhecimentos aprendidos. Em janeiro de 1943 Vassili Zaitsev veio a ser gravemente ferido, sendo levado para Moscou e tratado no principal hospital da cidade com o professor universitário Filatov, um dos melhores médicos do país.

Zaitsev pôde no mesmo ano retornar a Stalingrado e reecontrar seus amigos atiradores de elite e sua companheira Tania Tchernova. À pedido seu veio a atuar no front de batalha como soldado comum, demonstrando clara determinação e heroísmo de um soldado exemplar. Após Stalingrado, Zaitsev atuou em Dniestre já com a patente de capitão. Nesse período o camarada capitão veio a escrever dois famosos manuais para atiradores de elite.

Condecorado com a Ordem da Guerra Patriótica, duas Ordens da Bandeira Vermelha, várias vezes condecorado com a Ordem de Lenin, além de medalhas menores, Vassili Zaitsev recebeu então a medalha da Estrela Dourada e o status de "Herói da União Soviética", vindo a ser condecorado ainda outras vezes por ser veterano de guerra de Stalingrado.

Após o término da guerra Zaitsev desmobilizou-se e passou a ser um veterano de guerra, trabalhando como diretor de uma fábrica de construção de carros em Kiev, tendo terminado esse trabalho somente em 15 de dezembro de 1991, quando apenas o corpo físico deste grande herói nos deixava, enquanto sua memória, feitos e atitudes permanecem vivos na história daqueles que tão duramente em Stalingrado lutaram, que lêem esta curta biografia e que vivem hoje nas cidades aonde Zaitsev lutou e nos deu o exemplo de que podemos com determinação, coragem, vontade de avançar, otimismo, humanismo e luta, vencer os obstáculos que nos impõem dificuldades, levar a frente a luta de classes em direção a vitória do ideal popular comunista! Vassili Zaitsev foi um grande herói que a história dos homens jamais pode esquecer e que deve permanecer sempre vivo em nossas mentes, que se manteve leal ao ideal de Lenin e Stalin à todo tempo!

Bibliografia
: Za Volgoi Zemliy dlya nas ne bylo. M., 1981 i dr. - Velikaya Otechestvenaya Voyna 1941-1945: Entsik.-M.: Sov. entsiklopediya - Geroi Sovietskogo Soyuza: Kratkiy Biograficheskiy Slovar. T. I. M.: Voyeniz. 1987. - Samsonov, A. M. Stalingrad Bitva. M. Nauka. 1968 - Enemy at the Gates: The History Behind the Movie(documentário do The History Channel) - http://www.warheroes.ru

O Moisin-Nagant 91/30, o modleo do rifle usado por Vassili(que hoje está no museu de Stalingrado)


Vassili Zaitsev


Vassili Zaitsev em uniforme de inverno