Olá amigos e Fãs de Carteirinha

Desde agosto de 2006 estamos contando com a colaboração da Jornalista Viviane França que trará toda semana uma notícia direto da redação para você. Assim como a coluna Direto dos EUA com nosso correspondente André Ribeiro, toda semana uma notícia quentinha do que anda rolando nos bastidores do cinema. Você ainda confere as notícias enviadas pelos colaboradores Marvin Yuri Quirino Brito e Fabrício Augusto.

Ver também Notícias Antigas 2002 | 2003 | 2004 | 2005

AGOSTO 2006

CLIQUE AQUI PARA CONFERIR OUTRAS NOTÍCIAS DIRETO DOS EUA

SETEMBRO 2006

 
(26/09/06) - MARCELLO UMA VIDA DOCE - (Marcello - Una vita dolce) - (documentário / 98 min / Itália / 2006) - um filme de Mario Canale e Annarosa Morri - apresentado na mostra Cannes Classics do Festival de Cannes 2006. Estréia prevista para o dia 12 de outubro de 2006. - Distribuição: ArtFilms.

“Qualquer chance de a gente se envolver com o carisma de Mastroianni é bem-vinda, e este filme (...) nos dá a oportunidade de passar mais de 90 minutos com um dos maiores charmes do cinema (...) Mas o grande presente vem das entrevistas com o ator, feitas em 1965 (...)". Jay Weissberg, Variety - "Um retrato original e íntimo de Mastroianni, o filme mais delicado do Festival. (...) Há saborosos momentos (...) O maior tesouro são extratos de um documentário feito nos anos 60. Nunca haverá outro Marcello". - Aimar Labaki, Festival É Tudo Verdade. TEXTO & PESQUISA: Maria Silvia Camargo, Clarissa Kezen. SINOPSE: Documentário que recria a atmosfera da vida de Marcello Mastroianni, um dos maiores atores do mundo, em que arte e carreira se misturavam: foram 150 filmes em 48 anos, em meio a amigos, amantes e histórias. "Não via meu pai como um ator, porque no set ele se comportava como em casa", afirma Chiara (sua filha com Catherine Deneuve). "Na duração de sua carreira, na diversidade de papéis e na diferença de gêneros que ele filmou, ele foi o maior ator da história do cinema", declara Philippe Noiret, seu colega em filmes famosos como A Comilança, de Marco Ferreri (1973), entre outros. O título celebra o filme feito em 1960 por Fellini, A Doce Vida, que popularizou Marcello. Protagonista de outros tantos clássicos como O Belo Antonio (Mauro Bolognini, 1960); Um Dia Muito Especial (Ettore Scola, 1977); Fellini Oito e Meio (1963) e Matrimônio à Italiana (Vittorio de Sica, 1964) alguns destes seus inúmeros trabalhos são comentados por diretores - muitos, como Fellini, Visconti e Zurlini, através de entrevistas antigas, já que este documentário se vale de imagens feitas por Antonello Branca em 1965. São eles quem comentam a mania insana de Mastroianni de falar no telefone e sua lendária preguiça. Apesar de ter sido casado por 48 anos com a mesma esposa (Flora Clarabella), há revelações surpreendentes, sobre amores e romances, contadas por atrizes como Claudia Cardinale e Anouk Aimeé. Sobre sua intensa relação de amizade com Sophia Loren, conta-se que ele sonhava com uma cama onde conviveria com Sophia e Carlo Ponti, marido da musa. O próprio Mastroianni conta histórias sobre si mesmo. Como um genuíno italiano, era apaixonado pela boa comida e rigoroso com sua elegância. Segundo sua advogada Giovanna Cau, sonhava em comer macarrão com feijão ao final das filmagens. "Ele nunca foi uma pessoa preocupada. Só queria saber se sua diária de filmagem dava para ir ao restaurante com a equipe no final do dia. Isto, mesmo quando sua diária era altíssima”. Obsessivo, Mastroianni revela-se um profissional de uma época que não existe mais. "Sua capacidade de trabalho era impressionante", explica Chiara Mastroianni. "E porque trabalhar tanto?", pergunta o diretor Mario Canale. "Não trabalhar é péssimo. Leva você a pensar", responde um sorridente Marcello. O mundo do charme, da sedução e da beleza perdeu muito quando o ator - que nunca ganhou um Oscar, mas foi premiado em Cannes - morreu em 1996. Direção: MARIO CANALE, ANNAROSA MORRI - Produção: MARIO CANALE, ELENA FRANCO, MASSIMO VIGLIAR - Direção de Fotografia: ANTONELLO BRANCA - Som: DARIO CALVARI, LUIGI CASALE - Música: ARMANDO TROVAIOLLI - Montagem: ALESSANDRO RASO - ELENCO: Narração SERGIO CASTELLITTO, Entrevistados: BARBARA MASTROIANNI, CHIARA MASTROIANNI, ARMANDO TROVAIOLLI, FEDERICO FELLINI, ETTORE SCOLA, PHILIPPE NOIRET, LINA WERTMULLER, MARIO MONICELLI, ALFREDO BINI, CLAUDIA CARDINALE, GIUSEPPE ROTUNNO, ANOUK AIMÉE, LUIGI MAGNI, MARCO BELLOCCHIO, LILIANA CAVANI, JEAN SOREL, ANGELA ANZIMANI, SUSO CECCHI D’AMICO, VITTORIO TAVIANI, GIOVANNA CAU.

Direto da Redação

 
TUDO POR DINHEIRO

Al Pacino e Matthew McConaughey brilham no intenso e conturbado mundo esportivo. Inteligente e tenso, Tudo por Dinheiro é um filme que vale a pena ser visto, mesmo para aqueles que não apreciam o mundo esportivo. Uma das razões é Al Pacino que ao lado de Rene Russo e Matthew McConaughey fazem diferença em um roteiro onde prevalece o diálogo e as interpretações do atores. Baseado em fatos reais, a história se passa no mundo dos apostadores. No mundo de pessoas que jogam com a sorte ganhando ou perdendo fortunas ao fim de partidas de futebol. Apostar em jogos é ilegal em alguns estados americanos, incluindo Nova Iorque onde vive Walter Abrams (Al Pacino), um “conselheiro esportivo” que orienta pessoas em suas apostas e em troca ganha uma porcentagem. Em busca de expandir seu império, Abrams contrata Brandon Lang (Matthew McConaughey), um ex-jogador que conhece a liga, os times, os jogadores, o jogo-futebol e que aparentemente tem a habilidade em detectar os vencedores dos jogos. Mas neste mundo onde a sorte e a habilidade caminham juntas, o diretor D.J Caruso trata com segurança e sensibilidade outros delicados temas, como o tabagismo e o jogo. Cabe ao personagem de Al Pacino, em uma brilhante interpretação, transmitir a ansiedade e a impotência de uma pessoa diante da sua impulsividade em fumar, mesmo tendo consciência de que irá morrer e em apostar, seja num jogo ou com sua própria vida. Para os curiosos, o DVD da Universal Pictures trás ótimos extras. Bastidores, cenas excluídas, trailer de cinema, comentários de D.J Caruso e Dan Gilroy e uma entrevista com o verdadeiro Brando Link, que em seu programa esportivo usava o pseudônimo de Mike Antony, nomes que foram modificados no filme.

Por Viviane França (Fale com ela)

 
(26/09/06) - O GUARDIÃO - RETORNO ÀS MINAS DO REI SALOMÃO

Noah Wyle (Plantão Médico) volta a viver Flynn Carsen, um guardião de artefatos históricos de uma ordem secreta que recebe a missão de manter em sigilo alguns dos grandes segredos da humanidade. Nesta segunda aventura, O Guardião – Retorno às Minas do Rei Salomão, Flynn precisa encontrar um antigo pergaminho que guarda um segrego: o mapa das Minas do Rei Salomão. 25 de outubro nas locadoras. - Distribuição: Flashstar Home Vídeo.

Por Viviane França (Fale com ela)

 
(26/09/06) - VALE DOS LOBOS - (Valley of the Wolves Iraq) - Turquia/2006 - Ação / Aventura - 122 min. - 16 anos. - 13 de Setembro nas Locadoras.

Em 4 de julho de 2003, o exército norte-americano expulsou do norte do Iraque uma guarnição de soldados turcos, até então aliados dos Estados Unidos. Humilhados e desrespeitados, eles foram deportados para o seu país de origem usando capuzes nas cabeças. Este dia foi chamado de o “Dia do Capuz”. Como forma de salvar a sua honra, um dos agentes desta unidade se suicida. Antes, porém, escreve uma carta de despedida que é entregue ao seu amigo Polat Alemdar (Necati Sasmaz), um agente da elite turca. Em busca de vingança, Alemdar parte ao lado de um pequeno grupo de homens, para o norte do Iraque. Lugar onde encontrará um povo oprimido pelos invasores americanos e por uma sinistra trama de tráfico de órgãos humanos. Direção: Serdar Akar - Elenco: Necati Sasmaz, Billy Zane, Gary Busey, Bergüzar Korel - Distribuição: Flashstar Home Vídeo.

Por Viviane França (Fale com ela)

 
(26/09/06) - O INQUILINO - (The Tenants) - EUA/2006 - Suspense - 97 min - 18 anos.

O filme só será lançado somente em DVD dia 14 de novembro. O Inquilino é um thriller baseado no romance do premiado escritor Bernard Malamu. Autor ganhador do Prêmio Pulitzer e cujas obras The Fixar e The Natural já foram adaptadas para o cinema. A vida nunca é tão simples como preto ou branco, nas locadoras no dia 14 de Novembro. Selecionado no Festival de Tribeca em Abril de 2005, O Inquilino é uma obra sociopolítico que conta a história de dois escritores. Harry Lesser (Dylan McDermott) é um escritor de origem judaica que após dez anos de dedicação, está preste a finalizar sua obra literária. Vivendo sozinho em um prédio quase abandonado, onde ele é o único e o último dos inquilinos, Lesser descobre que não está só. Assim como ele, um outro morador passa a viver, ilegalmente, em um dos quartos do prédio. Trata-se de Willie Spearmint (Snoop Dogg), um escritor negro que também escreve um livro. No início, Lesser é prestativo. Oferecendo conselhos e críticas ao novo escritor, ele inicia uma acalorada discussão. Mas a situação torna-se mais séria quando Irene Bell (Rose Byrne), uma ex-namorada de Willie passa a se envolver com o vizinho. Para se vingar, Willie decide colocar fogo no texto original de Lesser, gerando uma situação que fugirá ao controle e colocará a vida de ambos em perigo. Adaptada da obra do escritor Bernard Malamud, O Inquilino é um belo e sensível filme que aborda temas como a intolerância, o preconceito racial e as dificuldades das relações pessoais. Direção: Danny Green - Elenco: Dylan McDermott, Snoop Dogg, Rose Byrne, Seymour Cassel, Niki J. Crawford -  - Distribuição: Flashstar Home Vídeo.

Por Viviane França (Fale com ela)

 
(26/09/06) - ESPERANÇA E PRECONCEITO - (Sorry, Haters) - EUA/2005 - Drama/Suspense -  83 min. -  16 anos.

O filme só será lançado somente em DVD dia 22 de novembro - Esperança e Preconceito é um thriller do diretor Jeff Stanzler. Selecionado no Festival Internacional de Cinema de Toronto 2005 e no Festival de Filmes AFI 2005. Esperança e Preconceito - A poeira finalmente assentou? Esperança e Preconceito é um thriller psicológico, político e social sobre duas pessoas desconhecidas que nada têm em comum, mas que o destino as levam a se cruzarem pelas movimentadas ruas de Nova Iorque. A história se inicia com um taxista mulçumano chamado Ashade (Abdel Kechiche) que um dia apanha Phoeba (Robin Wright Penn), uma elegante e bem sucedida mulher de negócios. Apesar das diferenças entre ambos, Phoebe demonstra interesse em ajudar o irmão de Ashade, que se encontra em uma prisão. Esta decisão acarretará uma série de acontecimentos, resultando em uma devastadora revelação. Ira, vingança e retaliação fazem de Esperança e Preconceito uma obra corajosa, onde perguntas “proibidas” sobre quem somos são respondidas de forma surpreendentes. Direção: Jeff Stanzler - Elenco: Robin Wright penn, Abdellatif Kechiche, Sandra Oh - Formato da tela: Widescreen - Distribuição: Flashstar Home Vídeo.

Por Viviane França (Fale com ela)

 
(26/09/06) - BRASIL no Oscar 2007

Foi divulgada a lista dos filmes brasileiros que concorrerão a uma possível vaga na categoria 'Filme Estrangeiro' do Oscar 2007. Ao total foram selecionados 13 filmes, e dentre eles um será escolhido para representar o Brasil na academia de Artes dos Estados Unidos. Se a academia aprovar, ele concorrerá ao Oscar. Os filmes são: A Máquina, de João Falcão, Anjos do Sol, de Rudi Lagemann, Bens Confiscados, de Carlos Reichenbach, Cinema, Aspirinas e Urubus, de Marcelo Gomes, Cafundó, de Paulo Betti e Clovis Bueno, Depois Daquele Baile, de Roberto Bontempo, Doutores da Alegria, de Mara Mourão, Estamira, de Marcos Prado, Irma Vap – O Retorno, de Carla Camurati, O Maior Amor do Mundo, de Carlos Diegues, Tapete Vermelho, de Luiz Alberto Pereira, Vida de Menina, de Helena Solberg, Zuzu Angel, de Sergio Resende. Em uma enquete realizada pela Folha Online, quem ganharia a disputa é 'Anjos do Sol'. Que ficou com 27% dos votos, seguido por 'Zuzu Angel com 21% e Cinema, Aspirinas e Urubus com 13%. No dia 20 de setembro será anunciado o filme que o Brasil indicará à Academia de Artes dos Estados Unidos. Pesquisas apontam “Anjos do Sol”, de Rudi Lagemann, como o favorito do público para ser indicado, ainda que, “A Máquina”, de João Falcão, também parece ter boas chances. Os nomes dos candidatos ao Oscar serão divulgados em 23 de janeiro com um anúncio que acontecerá, como todos os anos, na sede da Academia em Beverly Hills, na Califórnia.

Por Fabrício Augusto

 
(26/09/06) - Manifesto em Gramado

Chegou ao fim neste último sábado (19 de agosto) a 34ª edição do Festival de Gramado, com uma cerimônia de premiação que consagrou Anjos do sol, de Rudi Lagemann (recém-lançado em circuito pela Downtown Filmes), e o ainda inédito Serras da desordem, de Andrea Tonacci. Os filmes dividiram o principal prêmio da noite – o de melhor filme – e acumularam prêmios para elenco, roteiro e montagem (Anjos), além de direção e fotografia (para Serras), enquanto o documentário Pro dia nascer feliz, de João Jardim (a ser lançado pela Copacabana Filmes), faturou os prêmios do júri popular e um especial concedido pelo júri oficial. Como nas edições anteriores, Gramado abrigou o tradicional encontro anual de representantes dos principais grupos exibidores do país, em que estes discutiram projetos e propostas para o desenvolvimento do setor. A reunião deste ano rendeu um manifesto, que reproduzimos abaixo, na íntegra. Manifesto em defesa das salas de cinema do Brasil. “As entidades representativas da Exibição Cinematográfica, reunidas no mais tradicional Festival de Cinema do país, o 34º Festival de Gramado – Cinema Brasileiro e Latino, trazem a público as principais propostas para o desenvolvimento e expansão de suas atividades, que hoje ainda não atingem 10% das cidades brasileiras. Defendemos uma ANCINE que apresente propostas concretas para o desenvolvimento do parque exibidor, não se restringindo ao simples papel de agente controlador e fiscalizador, trabalhando em conjunto com os exibidores contra os fatores que impedem o desenvolvimento do setor. Para tanto se faz necessário: - Reduzir impostos sobre importação de equipamentos e defender perante as prefeituras a equalização das alíquotas de ISS ao nível de 2%. - Atuar contra os Projetos de Lei com fins eleitoreiros e que acabam por onerar ainda mais o preço dos ingressos, afastando o público das salas de cinema. - Desenvolver iniciativas concretas de combate à crescente pirataria que rouba receitas das salas de cinema, seja nos grandes centros, seja no interior do país. - Disciplinar a chamada "janela de vídeo", respeitando limites mínimos de tempo para lançamento dos filmes nos formatos de vídeo e DVD, de modo a permitir a sobrevivência dos exibidores dos centros mais afastados das capitais. - Eliminar a ameaça do ECAD e de suas abusivas cobranças que estão levando nossas empresas à estagnação em favor de gravadoras norte-americanas. - Moralizar a situação de total descontrole das carteiras estudantis, constantemente alvo de denúncias de falsificação e existência de esquemas desenvolvidos por empresas que se aproveitam da lei para lesar o setor. O aumento de público do filme brasileiro depende de maior número de salas de cinema. A falta de atenção aos pontos levantados acima poderá levar o setor a mais um período de fechamento de salas por todo o Brasil, em particular as operadas por empresas de gestão familiar que atuam junto às regiões mais distantes dos grandes centros. Grandes filmes são feitos para serem exibidos na sala escura de um cinema. Precisamos defender este patrimônio nacional!

Por Fabrício Augusto

 
(26/09/06) - Brad Pitt em Futura "Missão Impossível"?

Já seria de esperar, mas não tão cedo. Após a ruptura entre a Paramount e Tom Cruise - carimbada recentemente com algumas afirmações do estúdio na imprensa sobre o que falhou na parceria, já se coloca o nome de Brad Pitt a liderar a equipa de uma futura Missão Impossível. Tudo ainda não passa de um rumor, mas até tem algum nexo. Com a saída de Cruise, Brad Pitt – via a sua Plan B (parceira da Paramount, por exemplo em “World War Z”), passou a ser a estrela maior da companhia, e provavelmente o único capaz de atrair tanta (ou mais) gente às salas como Cruise. De acordo com a imprensa inglesa, a Paramount terá oferecido cerca de 37 milhões de dólares a Pitt para este encarnar o papel de um novo agente que substituiria Ethan Hunt já no próximo capítulo do franchise.

Por Fabrício Augusto

 
(26/09/06) - Brasil em 4ª Mostra de Novo Cinema Ibero-americano!

O Brasil será o país convidado da 4ª Mostra de Novo Cinema Ibero-americano, que exibirá na ilha espanhola de Gran Canária 24 produções procedentes de 14 países. O "Ibértigo 2006", que acontecerá entre 29 de setembro e 4 de outubro, representa a "consolidação" do festival, afirmou hoje em entrevista coletiva Adolfo de Lara, presidente da instituição que organiza o evento. Segundo De Lara, a mostra fará uma exibição especial de dois filmes que tiveram a participação do cineasta brasileiro Jorge Furtado: "Barbosa", que ele dirigiu em 1988, e "Lisbela e o Prisioneiro" (2003), no qual foi co-autor do roteiro. Além disto, a programação oficial do festival contará com uma ampla variedade de produções de vários gêneros e de diversas nacionalidades. Segundo um dos responsáveis pela programação do Festival Internacional de Cinema de Las Palmas de Gran Canaria, Luis Miranda, a mostra exibirá produções que "oferecem uma alternativa a uma cultura dominante através de olhares para outras latitudes que, em alguns casos, como acontece com o cinema ibero-americano, são especialmente próximas de nós".

Por Fabrício Augusto

 
(26/09/06) - Hugh Jackman fala sobre 'Wolverine'

Enquanto divulgada o lançamento em DVD de 'X-Men 3: O Confronto Final', o ator Hugh Jackman revelou detalhes do Spin-Off Wolverine, que vai mostrar a história do mutante mais famoso do grupo. Jackman revelou que o longa-metragem deve se distanciar um pouco dos quadrinhos e até mesmo das três primeiras produções cinematográficas, não querendo ser um substítudo de 'X-Men 4'. "Vamos realizar uma obra que de todas as maneiras - estilisticamente e em relação ao personagem - seja diferente de tudo e que mostre novas coisas. Na minha opinião, se você retorna a um papel, tem que fazer melhor e levá-lo além." Jackman também aproveitou o momento para adiantar um pouco do roteiro. Segundo o ator, a produção falará sobre o conturbado passado de Logan e contará com a presença de mutantes como o Dentes-de-Sabre. O filme se passa antes dos filmes X-Men e mostra Logan e o programa Arma-X. A trama funciona muito bem, mas infelizmente não tem nada inspirado em Frank Miller, como os samurais, mas veremos Logan no Vietnã. O filme deve começar a ser rodado em 2007 com estréia prevista para 2008.

Por Fabrício Augusto

 
(26/09/06) - SONY PICTURES RELEASING BATE RECORDE HISTÓRICO NA INDÚSTRIA COM DÉCIMA ABERTURA EM PRIMEIRO LUGAR EM 2006

CULVER CITY, CA – 18 de setembro de 2006 – Com a abertura em 1º. lugar do inspirador drama da Columbia Pictures Gridiron Gang, estrelando Dwayne "The Rock" Johnson, o braço de distribuição da Sony Pictures Entertainment, a Sony Pictures Releasing lançou até agora dez filmes com abertura número um em bilheteria em 2006, -- um número maior do que qualquer outro estúdio havia conseguido em m único ano. O anúncio foi feito hoje por Rory Bruer, Presidente da Sony Pictures Releasing. O sucesso do filme que abriu com arrecadação de US$ 14,4 milhões coloca a Sony Pictures em primeiro lugar na indústria na corrida pelo market share em 2006. Até a presente data, o estúdio faturou mais de US$1,15 bilhão com a venda de ingressos na América do Norte e somou 17.6% de todos os ingressos vendidos na região. O recorde anterior de nove filmes com abertura em primeiro lugar num único ano também pertencia à Sony Pictures Entertainment e foi batido em 2003. A empresas de cinema da SPE – Columbia Pictures, Screen Gems, TriStar Pictures e Revolution Studios –lançaram 18 filmes em 2006, até agora, o que significa que mais de 50 por cento dos lançamentos do estúdio estrearam no topo do ranking. Além de Gridiron Gang, os outros nove filmes que entraram em primeiro lugar em sua abertura desde janeiro foram O Código da Vinci (The Da Vinci Code) e Ricky Bobby – Velocidade à Toda Prova (Talladega Nights: The Ballad of Ricky Bobby), A Pantera Cor-de-Rosa (The Pink Panther) e Férias no Trailer (R.V.), da Columbia Pictures, Terror em Silent Hill (Silent Hill), da TriStar, Click (Click), da Columbia e Revolution Studios, e O Pacto (The Covenant), Anjos da Noite: Evolução (Underworld: Evolution) e Quando um Estranho Chama (When A Stranger Calls), da Screen Gems. Desde janeiro de 2002, a Sony Pictures Releasing distribuiu 39 filmes #1 enquanto o estúdio a chegar mais próximo desta marca durante aquele período conseguiu lançar apenas 22 filmes. "Atingir esta marca ainda com um trimestre para encerrar 2006 é algo realmente muito extraordinário e raro", disse Bruer. "Nós lançamos uma grade fantástica de filmes este ano e todo mundo na Sony – especialmente os integrantes das equipes de produção e marketing – têm todo motivo para se orgulharem porque nós estamos criando um marco que servirá de desafio para ser quebrado por qualquer estúdio, incluindo o nosso". Entre os lançamentos que restam para 2006 estão a comédia/ drama da TriStar Correndo com Tesouras (Running With Scissors), os dramas da Columbia A Grande Ilusão (All the King's Men), Maria Antonieta (Marie Antoinette) e À Procura da Felcidade (The Pursuit of Happyness), o longa-metragem de aventura para a família da Sony Pictures Animation O Bicho Vai Pegar (Open Season), o thriller de terror da Columbia O Grito 2 (The Grudge 2), a comédia da Columbia Mais Estranho que a Ficção (Stranger Than Fiction) e a comédia romântica The Holiday e a nova aventura/ação de James Bond 007 Cassino Royale ( Casino Royale), da Columbia e MGM. Além dos 10 filmes número 1, a Sony lançou outros títulos de forte desempenho como A Casa Monstro (Monster House), da Columbia, e Os Enquenta-banco (The Benchwarmers), da Revolution Studios. Sobre a Sony Pictures Entertainment: A Sony Pictures Entertainment (SPE) é uma subsidiária da Sony Corporation of America (SCA), subsidiária da Sony Corporation, baseada em Tóquio. As operações internacionais da SPE incluem produção e distribuição em cinema, produção e distribuição em televisão, investimentos em canais no mundo inteiro, aquisição e distribuição de home video, operação das instalações do estúdio, desenvolvimento de novos produtos, serviços e tecnologias de entretenimento, e distribuição de entretenimento em filme em 67 países. A Sony Pictures Entertainment pode ser acessada na Rede Mundial de Computadores através do site
http://www.sonypictures.com.

Direto da Redação

 
(26/09/06) GIGOLÔS - (The Gigolos) - Reino Unido, 2005 - Comédia dramática, 95 min.

Com estréia prevista para novembro nos cinemas do Rio de Janeiro e São Paulo, o filme Os Gigolôs é um passeio pela noite de Londres, onde pessoas solitárias buscam encontros furtivos e, muitas vezes, profissionais. Neste ambiente, Sacha é o gigolô preferido das ricas senhoras britânicas. Seu assistente, Trevor, é o típico “faz-tudo”, desde acerto dos quartos de hotéis até lembrar das datas de aniversário das “clientes”. Quando Sacha se acidenta e decide que seu amigo Trevor irá substituí-lo provisoriamente, o desempenho do rapaz surpreende. E um novo gigolô passa a circular pela noite. Numa insólita disputa entre mestre e aprendiz, de clientes “roubadas” a novas estratégias de sedução, ambos descobrem o quanto significa a amizade num mundo tão hostil. Os Gigolôs, uma produção inglesa, é o primeiro longa-metragem de Richard Bracewell, que produziu, dirigiu e também fotografou o filme. O diretor trabalhava em um cinema em Londres e, entre bilhetes e pipoca, aprendeu a operar a câmera lendo os velhos manuais de treinamento da BBC. Junto a Bracewell, a dupla de protagonistas colocou em prática um intenso trabalho de filmar a partir de improvisação. O resultado é um desempenho original e verdadeiro, com um approach altamente pessoal deste universo de sexo comprado e pessoas solitárias. O filme foi exibido na seleção oficial do American Film Institute Festival de 2005, onde arrancou elogios da diretora de programação, Nancy Collet: “Os Gigolôs é um verdadeiro prazer, uma das coisas mais inovadoras que vi em muito tempo. O humor é maravilhoso e é bem original no assunto abordado. Um debut memorável”, disse à Variety em novembro do ano passado. Direção e Produção: Richard Bracewell (Punk Cinema) - Roteiro: Sacha Tarter, Trevor Sather e Richard Bracewell - Montagem: Craig M. Cotterill - Figurino: Susie Phillips - Elenco: Sacha Tarter: Sacha, Trevor Sather: Trevor, Susannah York: Tessa Harrington, Sian Phillips: Baroness James, Angela Pleasence: Joy, Anna Massey: Edwina, Ben Willbond: Ben, Basil Moss: Basil - Distribuição: Film Connection.

Direto da Redação

 
(26/09/06) MULHERES DESESPERADAS - (Amazones) - Holanda, 2004 - Aventura Dramática - 100 min - 14 anos

www.filmconnection.com.br/mulheresdesesperadas

Numa pequena cidade da Holanda, quatro mulheres resolvem se unir e assaltar um banco para acabar com seus problemas financeiros e, de quebra, acrescentar um pouco de adrenalina as suas pacatas rotinas. Elas pretendem realizar o crime e voltar à normalidade de suas vidas, mantendo o elo de amizade acima de tudo. Esta é a história de Mulheres Desesperadas (Amazones), dirigido por Esmé Lammers, uma aventura dramática com produção holandesa, que tem estréia prevista para outubro de 2006 em circuito ainda a confirmar. As quatro personagens têm perfis bem definidos: Lot (Susan Visser) é separada e cria sozinha seus dois filhos pequenos; Sam (Monic Hendrickx, prêmio de Melhor Atriz no Netherlands Film Festival, 2005) tem uma família agitada, um marido desempregado e precisa conseguir 1.800 euros para não perder seu único bem: a casa em que mora; já Reneetje (Georgina Verbaan) tem uma linda menina, mas é viciada em drogas. E Kers (Monique Van de Van) não se conforma com a nova vida depois que seu marido morreu e nada deixou. Inicialmente, o sucesso da ação parece mostrar que todas as questões estão resolvidas. Mas filhos, maridos e amigos, além de um detetive insistente, colocam a tranqüilidade do grupo em perigo. E as amigas vão descobrir que só há uma maneira de resolver os problemas decorrentes do primeiro roubo – um novo assalto. Diretor: Esmé Lammers - Roteiro: Barbara Jurgens - Elenco: Kers Monique van de Ven, Lot Susan Visser, Sam Monic Hendrickx, Reneetje Georgina Verbaan - Diretor de Fotografia: Theo Bierkens - Música: Bert Rijkelijkhuizen - Produção: IdtV Film: Hanneke Niens & Anton Smit - Distribuição: Film Connection.

Direto da Redação

 
(26/09/06) - Harry Potter e a Ordem do Fênix

Saíram hoje as primeiras imagens oficiais de Harry Potter e a Ordem da Fênix, quinto livro da saga do menino bruxo, criado por J. K. Rowling. Na história, Harry retorna ao quinto ano de estudos em Hogwarts e descobre que a comunidade bruxa prefere ignorar a ameaça da volta de Voldemort e seus Comensais, colocando em perigo Dumbledore e seus jovens alunos. Dirigido por David Yates, o filme deve estrear mundialmente em 13 de julho de 2007.

Por Marvin Yuri Quirino Brito

 
(19/09/06) - Os Daltons contra Lucky Luke

Paródia sobre as aventuras de um cowboy no Velho Oeste. A divertida comédia Os Daltons contra Lucky Luke é uma adaptação da HQ do belga Maurice de Bevère (1923 – 2001), mais conhecido pelo pseudônimo Morris. Sucesso mundial, a HQ Lucky Luke já foi traduzido para 30 idiomas, vendendo mais de 300 milhões de exemplares. Na televisão e no cinema ganhou notoriedade. Com histórias cheias de humor com direito a brigas de saloon, duelos ao pôr-do-sol e temas históricos como o da construção da rede de postos telegráficos e da ponte sobre o Mississipi, Morris em parceria com René Goscinny (1926-1977), o criador de Astérix, realizou álbuns inesquecíveis. Nesta nova adaptação para o cinema, os irmaõs Daltons - Joe (Eric Judor), Averell (Ramzy Bedia), Jack (Said Serrani) e William (Romain Berger) - estão decididos a roubarem o banco da cidade para satisfazerem os caprichos da mãe (Marthe Villalonga). Mas tolos como são acabam sendo presos e enviados à prisão por Lucky Luke (Til Schweiger), um solitário cowboy conhecido como a lenda viva do Oeste. Após 12 anos de frustradas tentativas de fuga, eles, enfim, conseguem fugir da prisão. Em busca de um “sombreiro mágico” que torna El Tarlo (Javivi), o bandido mais temido da região, eles atravessam a fronteira mexicana. Mas a viagem repleta de contratempos, não sai como planejada... e o pior, Lucky Luke está no encalço deles. O filme que chega nas locadoras esta semana, através da distribuidora Flashstar Home Vídeo, será lançado diretamente em DVD.

Por Viviane França (Fale com ela)

 

(19/09/06) - SEPARADOS PELO CASAMENTO

Há tempos que não surgia uma comédia romântica tão inteligente e simpática. Separados pelo Casamento é um filme em que protagonistas e coadjuvantes são carismáticos. Os bons diálogos, as divertidas cenas e situações pelas quais alguns de nós já vivenciamos algum dia, faz dele um bom motivo para assisti-lo. Ele consegue ser diferente e criativo até em seu desfecho, fugindo da tradicional fórmula de filmes do gênero. Gary Grobowki (Vince Vaughn) e Brooke Meyers (Jennifer Aniston) são um feliz casal que após uma longa discussão decidem romper. Como cada um se recusa a deixar o apartamento que decoraram com tanta dedicação, continuam vivendo juntos no mesmo espaço, mas afetivamente “separados”. As táticas que passam então a adotar para criar ciúmes um no outro, chamar a atenção ou demonstrar desprezo pelo parceiro são engraçadas, mas dolorosas, como a falta do diálogo, a indiferença, a “divisão” dos amigos, a intolerância em compreender pequenos detalhes e manias do parceiro. Com um faturamento de 114 milhões de dólares nas seis semanas em que esteve em exibição nos cinemas americanos, Separados pelo Casamento conseguiu alcançar a 3ª maior bilheteria da história para uma comédia romântica. Jennifer Aniston, a ex-Rachel Green da série de TV Friends e Vince Vaughn, que além de atuar também assina o projeto como produtor, receberam muitos e bem merecidos elogios dos críticos por suas ótimas atuações. O filme da Universal Pictures chega no dia 27 de setembro, em DVD, nas locadoras do país.

Por Viviane França (Fale com ela)

 
(19/09/06) - "Diário de Naná" é destaque no Festival de Cinema do Rio

DOCUMENTÁRIO com naná vasconcelos É EXIBIDO COMO “HOR CONCOUR” NO PRINCIPAL EVENTO DE CINEMA DO PAÍS. “Diário de Naná”, produzido pela Grifa Mixer, também é destaque no Festival de Cinema do Rio. Dentro da categoria “longas-metragens documentários”, o filme dirigido por Paschoal Samora, é um dos trabalhos exibidos como “Hors Concours” da Première Brasil, do Festival do Rio 2006, realizado entre os dias 21 de setembro e 05 de outubro. Vale destacar ainda que o longa também representará o Brasil na competição oficial do 19º IDFA – Festival Internacional de Documentário de Amsterdã, que começa em novembro, na Holanda. Dentro de um dos mais importantes eventos documentais do mundo, “Diário de Nana” participará na categoria “Lobo de Prata”, destinada aos documentários de média duração e também concorrerá ao prêmio de “Audiência do IDFA”. O filme ganhou o troféu ABD durante o festival “É Tudo Verdade” deste ano. “Diário de Naná” pesquisa o som da região do Recôncavo baiano a partir da viagem do percussionista pernambucano Naná Vasconcelos ao redor da Bahia de Todos os Santos. Com uma hora de duração, o documentário é uma espécie de “rito de passagem” do músico e também uma busca das raízes da nossa musicalidade mestiça. Rodado em filme (super 16mm) e em vídeo digital, tem o roteiro assinado por Daniel Augusto e a produção executiva de Gil Ribeiro e João Daniel Tikhomiroff, da Mixer. A edição 2006 do Festival do Rio exibirá 300 filmes, com premiação em nove categorias, e como hours concours, promoverá seminários sobre a indústria cinematográfica e contará com muitos convidados do cinema mundial. A escolha dos premiados (exceto voto popular) será feita por um júri oficial.

Direto da Redação

 
(19/09/06) - Balada das duas mocinhas de Botafogo

O curta “Balada das duas mocinhas de Botafogo” também é selecionado para a Première Brasil do festival do Rio 2006. Produzido pela Jodaf Mixer, o curta de ficção “Balada das duas mocinhas de Botafogo”, dos diretores João Caetano Feyer e Fernando Valle, é um dos filmes selecionados para participar da Mostra Competitiva da Première Brasil, do Festival do Rio 2006, que acontece entre os dias 21 de setembro e 05 de outubro. Além de marcar a estréia do jovem diretor João Caetano Feyer, um dos sócios da Mixer, na dramaturgia, o curta de ficção, também acaba de conquistar dois prêmios no “17º Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo”, realizado no final de agosto. O filme esteve entre os dez trabalhos brasileiros eleitos pela “Audiência” do festival, além de ser um dos vencedores do “Prêmio Espaço Unibanco de Cinema”. Baseado no poema de Vinícius de Moraes, escrito na década de 50, o filme tem 13 minutos e conta a história de duas irmãs que buscam no sexo e na noite carioca uma resposta para escapar do vazio de suas vidas. No elenco: Alexandre Borges, Fernanda Boechat, Guta Stresser e Malu Valle. A edição 2006 do Festival do Rio exibirá 300 filmes, com premiação em nove categorias, e como hours concours, promoverá seminários sobre a indústria cinematográfica e contará com muitos convidados do cinema mundial. A escolha dos premiados (exceto voto popular) será feita por um júri oficial.

Direto da Redação

 
(19/09/06) - Muito Gelo e Dois Dedos de Água

No próximo dia 06 de outubro, estreará o novo filme de Daniel Filho, Muito Gelo e Dois Dedos de Água, em todos os cinemas. No elenco, temos Mariana Ximenes (Roberta), Paloma Duarte (Suzana), Laura Cardoso (Avó), Thiago Lacerda (Francisco), Ângelo Paes Leme (Renato); Ailton Graça (Sargento Nelson), Carla Daniel (Cleuza) entre outros. "Muito Gelo e Dois Dedos D'água" é uma louca comédia que combina toques de humor negro e ingredientes de perseguições policiais. Um filme diferente com elementos de cartoon e cenas de animação. As irmãs Roberta e Suzana são perseguidas pelo desejo de vingança da avó, uma velha má que durante a infância as atormentava e torturava com conceitos rígidos de etiqueta e educação. O plano está pronto: Roberta e Suzana seqüestram a avó e a levam para a casa de praia da família, cenário das cenas de tortura feminina por que passaram. O advogado careta Renato e o marido de Suzana, o atrapalhado médico Francisco, entram na trama apimentando o ritmo do filme. Os personagens vivem um emaranhado de emoções, sensações e situações interligadas que levam a um desfecho surpreendente e inesperado.

Direto da Redação

 
(19/09/06) - "A GANG ESTÁ EM CAMPO/Gridiron Gang"

O primeiro trabalho dramático da carreira de Dwayne "The Rock" Johnson, liderou o ranking de bilheteria nos EUA neste último final de semana. O filme dirigido por Phil Joanou arrecadou mais de US$ 15 milhões, batendo "Dalia Negra'', que somou renda de US$ 10,4 milhões. "Gridiron Gang'' obteve a excelente média de US$ 4.281 por cópia - foram mais de 3.502 cinemas. O número representa a décima maior abertura da Sony neste ano em território americano e o quinto filme que abre em primeiro lugar na carreira da Dwayne Johnson. O ator ficou conhecido nas telas superproduções de ação e aventura como "O Retorno da Múmia", "O Escorpião Rei" e "Bem-Vindo à Selva". Neste novo longa-metragem, que será lançado no Brasil pela Columbia Pictures, o ator interpreta um policial que transforma um grupo de adolescentes de um centro de detenção em um time de futebol americano. Trata-se de uma história real.

Direto da Redação

 
(19/09/06) - MAIS ESTRANHO QUE A FICÇÃO (Stranger than Fiction)

Comédia conquista Festival de Toronto e é apontada pela crítica como candidata a indicações ao Oscar® 2007. Se depender do resultado de sua première mundial, no final de semana passado, no 31o. Festival Internacional de Cinema de Toronto, a comédia MAIS ESTRANHO QUE A FICÇÃO (Stranger Than Fiction) é a mais nova promessa de sucesso nas salas de cinema do mundo inteiro. E, quem sabe, da próxima cerimônia da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood. A exibição especial do filme no prestigiado evento canadense não somente agradou em cheio o público presente como também conquistou a crítica com seu estilo cômico original que passeia pelo inusitado universo das histórias do famoso roteirista Charlie Kauffman, misturando ficção e realidade. O futuro lançamento da Columbia Pictures virou sensação no recém- terminado 31o. Festival de Toronto e chegou até a ser apontado como candidato a possíveis indicações para o Oscar® 2007. “Apesar de a Columbia não ter pensado em sua misteriosa comédia ao estilo Charlie Kauffman, “Mais estranho que a Ficção”, estrelada por Will Ferrell, em seus planos para a premiação da Academia, o filme foi bem recebido e poderá ser lembrado em indicações para o diretor Marc Forster, para o roteirista Zach Helm e para os atores coadjuvantes Emma Thompson, Dustin Hoffman e Maggie Gyllenhaal”, afirma o artigo publicado pela prestigiada revista do entretenimento americano THE HOLLYWOOD REPORTER, assinado pelos jornalistas especializados Anne Thompson e Gregg Goldstein. Já a revista VARIETY, destaca em sua crítica do filme a qualidade das performances de seus protagonistas e o caráter universal de sua história. “Os limites entre a realidade e a fantasia ganham um trabalho minucioso em Mais Estranho Que a Ficção”, diz o texto de Todd McCarthy. “O filme se mantém criativo e engraçado do começo ao fim, apresenta boas performances de Will Ferrell e, em especial, de Emma Thompson, e oferece diversão e qualidade suficientes para fazer do filme uma atração de bilheteria com potencial para atingir platéias distantes e inteligentes”. MAIS ESTRANHO QUE A FICÇÃO conta a história de Harold Crick (Will Ferrell), um auditor do imposto de renda que, de repente, começa a ouvir uma estranha voz narrando a sua vida. A voz do narrador, somente ouvida por Harold, é de Kay Eiffel (Emma Thompson), uma escritora que não sabe que o personagem de seu mais recente livro está vivo. Em crise com o seu novo trabalho, Kay planeja matar o personagem de seu livro, o que faz da vida de Harold uma verdadeira loucura. MAIS ESTRANHO QUE A FICÇÃO será lançado no Brasil pela Columbia Pictures no dia 8 de dezembro de 2006.

Direto da Redação

 

(13/09/06) - EM BUSCA DO PRAZER

Billy Kent estréia com competência e sensibilidade na direção desta comédia nada convencional. Em Busca do Prazer que participou, este mês, do Festival de Deauville. Selecionado para competir ao lado de 11 filmes, Em Busca do Prazer, longa do estreante diretor Billy Kent, participou este ano do 32º Festival de Deauville, cujo encerramento ocorreu no dia 10 de Setembro de 2006. Com um olhar sobre todos os novos talentos do cinema americano, o Festival abriu espaço para grandes produções hollywoodianas e para as produções do cinema independente, oferecendo oportunidades para estreantes. No total foram 79 filmes a integrarem a programação de Deauville que durante todo o Festival recebeu mais de 50.000 espectadores. O filme será distribuído pela Flashstar Home Vídeo e chega direto em DVD. Lançamento marcado para o dia 11 de Outubro de 2006.

Por Viviane França (Fale com ela)

 
(11/09/06) - NOVOS ATORES EM “JOGOS MORTAIS 3”

Os atores Bahar Soomekh ("Missão Impossível 3"), J. LaRose ("Butterfly Dreams"), Debra McCabe ("da série de TV, North/South"), Dylan Trowbridge ("Missing"), Alan Van Sprang ("Terra dos Mortos") estão confirmados para atuarem na nova seqüência do filme Jogos Mortais 3. Soomekh fará o papel Dra. Lynn Denlon. LaRose interpretará Troy, McCabe interpretará Danica, Trowbridge será um Paramédico e Van Sprang estará no papel de Chris. O roteirista do filme, Leigh Whannell, declarou sua opinião acerca do longa durante o Festival ComicCon deste ano: "Jogos Mortais 3 não será só o filme mais sangrento das seqüências, como também será o mais sangrento do circuito das tendências atuais dos últimos anos". Jogos Mortais 3 terá estréia nos Estados Unidos em 27 de outubro deste ano. Já nas telonas nacionais, estreará em 10 de novembro.

Por: Fabrício Augusto

 
(11/09/06) - OSCAR 2007

A comediante Ellen DeGeneres vai apresentar a cerimônia de entrega do Oscar no próximo ano, disseram organizadores na quinta-feira. Em comunicado, DeGeneres disse que ela estava "animada" porque apresentar o Oscar era uma das ambições da vida dela. A 79a. cerimônia de premiação da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood acontecerá em 25 de fevereiro em Los Angeles. DeGeneres, de 48 anos, é a primeira mulher a assumir o cargo desde 2002, quando Whoopi Goldberg apresentou a festa pela quarta vez. Jon Stewart fez as honras este ano. Além de ter apresentado a cerimônia de entrega do Emmy, o maior prêmio da televisão norte-americana, DeGeneres também foi a apresentadora da cerimônia de premiação do Grammy, o Oscar da música.

Por: Fabrício Augusto

 
(11/09/06) - TOM CRUISE FAZ NOVA PARCERIA

Após romper com a Paramount, Tom Cruise e sua sócia Paula Wagner assinaram uma nova parceria para a produtora Cruise/Wagner. Foi um acordo de dois anos com a companhia de financiamento First & Goal, criada especialmente para esta associação por Daniel Snyder, dono do time de futebol americano Washington Redskins. O acordo entre as empresas cobrirá os custos da companhia de produção de Cruise na busca e desenvolvimento de projetos, mas terão de buscar fontes de financiamento e distribuição para os filmes. Por meio de um comunicado, Paula afirmou que é uma oportunidade de trabalhar com todos os estúdios, abrindo diversas possibilidades. Não foram revelados os números do contrato, prorrogável por um prazo mais longo.

Por: Fabrício Augusto

 
(11/09/06) - Cinema Nacional: "Fica Comigo Esta Noite"

A produção traz a história de um casal que é separado pela morte sem que consiga resolver a crise pela qual estão passando. A partir daí, o noivo morto passa a tentar se comunicar com sua mulher viva para acertar tudo entre eles. O filme tem a direção de João Falcão (do elogiado "A Máquina") e traz nomes conhecidos no elenco como Vladimir Brichta ("Lisbela e O Prisioneiro"), Alinne Moraes, Gustavo Falcão ("A Máquina") e os veteranos Milton Gonçalves e Laura Cardoso. "Fica Comigo Esta Noite" tem data de estréia prevista para 29 de setembro.

Por: Fabrício Augusto

 
(11/09/06) - Piratas do Caribe: Terceiro Título Confirmado

O roteiristas Terry Rossio confirmou em um dos fóruns do site da Disney que o terceiro capítulo das aventuras de Jack Sparrow já tem nome: Pirates of the Caribbean: At Worlds End (sem apóstrofo depois da palavra "World", como mandaria a gramática). Segundo Rossio, havia uma indecisão entre os subtítulos "At Worlds End" e "Worlds End" - nossa, deve ter sido uma briga e tanto para decidir, hein? Com a preposição "at" ou não, o filme estréia nos cinemas norte-americanos no dia 25 de maio de 2007. Até lá, porém, o que não falta é motivo para mais uma garrafa de rum. Piratas do Caribe: O baú da morte já é o quarto filme mais assistido de todos os tempos e deve conquistar a medalha de bronze neste fim de semana. O filme acumula até agora 962 milhões de dólares arrecadados pelos sete mares, atrás apenas de Titanic (1,835 milhões), O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei (1,129 milhões) e Harry Potter e a pedra filosofal (968 milhões).

Por: Fabrício Augusto

 
(11/09/06) - Colin Farrell quer se afastar das polêmicas e estrelar filme infantil

Depois de passar por uma reabilitação de drogas e álcool, Colin Farrell quer se afastar das polêmicas. Inspirado pelo filho James, de apenas três anos, o ator quer estrelar um filme infantil ou dar voz a um personagem de desenho animado. "Eu realmente queria fazer um trabalho com crianças, mas ninguém me chama pra isso", desabafou o ator. Para ele, este é o exato momento de ingressar em novos projetos já que seus últimos filmes como Alexandre, Miami Vice e Pergunte ao Pó tinham temas para uma audiência muito adulta. "Eu quero nostalgia, cansei de seriedade".

Por: Fabrício Augusto

 
(11/09/06) - O Astro de Harry Potter em um novo filme de guerra

Daniel Radclife assinou contrato para interpretar Jack Kipling, um garoto que foi forçado a participar da 1ª Guerra Mundial, mas supostamente foi assassinado no conflito. O filme, que recebeu o nome de Me Boy Jack e é baseado em fatos reais, será feito exclusivamente para a TV e estréia em 2007. Este é o primeiro longa-metragem que Radcliffe vai protagonizar desde a sua estréia em Harry Potter. Apesar dos compromissos com o quinto longa da série do bruxo adolescente, o ator afirmou estar bastante animado em colocar esses dois trabalhos "na balança". "Para pessoas da minha idade, a 1ª Guerra é só um capítulo na história mundial. Eu, pelo contrário, sempre fui fascinado por este assunto", contou o ator na sua primeira entrevista após confirmar o papel. "Quero mostrar o sofrimento que esse garoto passou, mostrar suas experiências para que as pessoas nunca mais esqueçam deste terrível acontecimento". A história real por trás de Jack Kipling ainda traz muito choque para a população americana. Alguns estudos contam, inclusive, que ele não morreu na batalha e fugiu para outro país, nunca mais voltando para casa.

Por: Fabrício Augusto

 
(11/09/06) - Filme de brasileiro no Festival de Veneza

O filme Suely, do cineasta brasileiro Karim Ainouz (Madame Satã), integra a seleção da mostra Horizontes, seção paralela do 63º Festival Internacional de Cinema de Veneza (30 de agosto a 9 de setembro), no qual um total de 40 filmes participam da mostra competitiva. Suely faz parte dos 40 filmes selecionados da Mostra de Cinema de Veneza, que neste ano dedicará uma retrospectiva ao cineasta brasileiro Joaquim Pedro de Andrade, um dos pais do Cinema Novo, diretor de 14 filmes, entre os quais Macunaíma. Suely disputará com outros 19 filmes, entre eles a co-produção El Cobrador (Brasil, México e Argentina), do mexicano Paul Leduc, o prêmio da seção paralela competitiva Horizontes, que visa a "fazer um retrato sobre as novas tendências do cinema", segundo a organização do festival. Esta será a estréia na Mostra de Veneza de Ainouz, que, em 2002, foi premiado com seu primeiro filme, Madame Satã. Estas são as seções que fazem parte do programa oficial:

Veneza 63: Fallen, de Barbara Albert (Áustria) - La Stella che non c'e, de Gianni Amelio (Itália) - The Fountain, de Darren Aronofsky (EUA) - Hollywoodland, de Allen Coulter (EUA) - Nuovomondo, de Emanuele Crialese (Itália) - Children of Men (Hijos del hombre), de Alfonso Cuarón (Grã-Bretanha-EUA) - A Dália Negra, de Brian de Palma (EUA) - Bobby, de Emilio Estevez (EUA) - The Queen, de Stephen Frears (Grã-Bretanha-França-Itália) - Daratt, de Mahamat-Saleh Haroun (Chade-França-Bélgica-Áustria) - L'intouchable, de Benoit Jacquot (França) - Paprika, de Satoshi Kon (Japão) - Nue Propriete, de Joachim Lafosse (Bélgica-Luxemburgo-França) - Mushi-shi, de Katsuhiro Otomo (Japão) - Private Fears in Public Places, de Alain Resnais (França-Itália) - Quei loro incontri, de Jean-Marie Straub e Daniele Huillet (Itália-França) - Fangzhu, de Johnnie To (China-Hong Kong) - Hei yanquan, de Ming-Liang Tsai (Taiwan-França-Áustria) - Zwartboek, de Paul Verhoeven (Holanda-Alemanha-Grã-Bretanha) - Ejforija, de Ivan Vyrypaev (Rússia) - Sang sattawat, de Apichatpong Weerasethakul (Tailândia-França).

Horizontes: Suely, de Karim Ainouz (Brasil) - Koorogi, de Shinji Aoyama (Japão) - The Hottest State, de Ethan Hawke (EUA) - Taiyang yu, de Yuhang Ho (Malásia-Hong Kong) - Svobodnoe Plavanie, de Boris Khlebnikov (Rússia) - El Cobrador, de Paul Leduc (México-Argentina-Brasil) - Mabei shang de fating, de Jie Liu (China) - Infamous, de Douglas McGrath (EUA) - Opera Jawa, de Garin Nugroho (Indonésia) - Quijote, de Mimmo Paladino (Itália) - Non prendere impegni stasera, de Gianluca Tavarelli (Itália) - Rom wa la n'touma, de Tariq Teguia (Argélia-França-Alemanha).

Horizontes Documentários: Ana alati tahmol azouhour ila qabriha, de Hala Alabdalla Yakoub e Ammar Al Beik (Síria-França) - Bellissime 2, de Giavanna Gagliardo (Itália) - Dong, de Zhangke Jia (Itália) - The US vs. John Lennon, de David Leaf e John Scheinfeld (EUA) - When the Levees Broke: a requiem in four acts, de Spike Lee (EUA) - Tachiguishi retsuden, de Mamoru Oshii (Japão) - Heimat-Fragmente, de Edgar Reitz e Christian Reitz (Alemanha).

Por: Fabrício Augusto

 
(11/09/06) - Jackass volta em uma seqüência tão ultrajante e "estúpido" quanto o original.

Depois de chocarem a crítica cinematográfica com seu primeiro filme, a trupe do programa Jackass volta em uma seqüência que promete ser tão ultrajante e "estúpido" quanto o original. O longa é baseado na série de televisão Jackass, originalmente exibida pela MTV. Nela, um grupo de jovens realizava proezas fisicamente arriscadas, escatológicas ou simplesmente nonsense. A idéia da série nasceu em 1999, quando Johnny Knoxville trabalhava como jornalista. Ele teve a idéia de escrever uma matéria sobre diferentes tipos de aparelhos de defesa pessoal. Jeff Tremaine sugeriu que Knoxville fizesse o teste em si mesmo e que gravasse tudo. Em 2000, Jackass chegou à televisão, mostrando o grupo formado por Knoxville, Bam Margera, Ryan Dunn, Chris Pontius, Steve-O, Dave England, Ehren McGhehey, Preston Lacy e Wee-Man arriscando-se das mais diversas formas, seja jogando-se na frente de carros em movimento até comendo manteiga pura. A série se transformou, em 2002, em um filme de uma hora e meia que, segundo os realizadores, seria uma versão sem censura do programa. O longa custou US$ 5 milhões e rendeu mais de US$ 64 milhões só nos EUA. Entre as novas proezas estão uma extração de dente usando um fio amarrado em uma Lamborghini, Knoxville sendo atingido por um iaque (espécie de boi selvagem da Ásia) e um dos integrantes sendo marcado a ferro quente nas costas. Um dos criadores de Jackass é o cineasta Spike Jonze, dos filmes Quero Ser John Malkovich e Adaptação. O filme, que estréia dia 22 de setembro nos EUA, não tem data para chegar aos cinemas brasileiros.

Por: Fabrício Augusto

 
(06/09/06) - CURSE OF THE GOLDEN FLOWER

Sony Pictures lança trailer eletrizante de novo filme do aclamado diretor chinês Zhang Yimou. Se depender do show de adrenalina do segundo trailer teaser do futuro lançamento mundial da Sony Pictures CURSE OF THE GOLDEN FLOWER, os fãs de muita ação nas telas dos cinemas já estão com diversão de qualidade garantida. A prévia, que acaba de ser divulgada pelo estúdio na Internet, indica que o novo filme do talentoso e consagrado Zhang Yimou promete vir a se tornar o maior sucesso da carreira do famoso diretor chinês conhecido por seus grandes êxitos de público e de bilheteria no mundo inteiro HERÓI (Hero) e O CLÃ DAS ADAGAS VOADORAS (House of Flying Daggers). Além de comandar a direção, Zhang Yimou também assina o roteiro de CURSE OF THE GOLDEN FLOWER que é estrelado por dois dos mais famosos nomes do cinema asiático, Chow Yun-Fat e Gong Li. Seguindo o espírito que marcou alguns dos grandes hits do cinema asiático contemporâneo como RAN, de Akira Kurosawa, e os próprios filmes de Zhang Yimou, HERÓI e O CLÃ DAS ADAGAS VOADORAS, CURSE OF THE GOLDEN FLOWER combina drama e intriga romântica com o que há de mais moderno no universo atual das artes marciais. A história de CURSE OF THE GOLDEN FLOWER está centrada no instável equilíbrio de poder entre o Rei (Chow Yun-Fat) e a Rainha (Gong Li) e seus três filhos, em meio a relações marcadas pela traição, o engano e a paixão, que colocam o Rei contra a Rainha e o pai contra seus filhos. Além de trazer uma história envolvente e emocionante, CURSE OF THE GOLDEN FLOWER contará com muitos integrantes das bem-sucedidas equipes de criação dos sucessos de Zhang Yimou HERÓI e O CLÃ DAS ADAGAS VOADORAS. Entre eles, estará o cinematógrafo Zhao Xiading (indicado para o Oscar® por O CLÃ DAS ADAGAS VOADORAS), bem como o desenhista de produção Huo Tingxiao, o diretor de ação Tony Ching Siu-Tung, o desenhista de som Tao Jing e os produtores Bill Kong and Zhang Wei Ping. A música do lançamento da Sony Pictures é composta por Shigeru Umebayashi (HERÓI, 2046, AMOR À FLOR DA PELE/ In The Mood For Love), e os figurinos são assinados por Yee Chung Man (SO CLOSE). Contando com uma equipe de profissionais tão competentes, um diretor de talento incomparável, protagonistas de primeira categoria, uma história inesquecível e artes marciais nunca antes mostradas no cinema, CURSE OF THE GOLDEN FLOWER tem tudo para se tornar a maior e mais rica produção da carreira de Zhang Yimou. O trailer teaser de ação do filme pode ser checado na rede mundial de computadores, na página eletrônica do site oficial do longa-metragem www.sonyclassics.com/curseofthegoldenflower. CURSE OF THE GOLDEN FLOWER tem estréia nos cinemas dos Estados Unidos marcada para 22 de dezembro de 2006.

Direto da Redação

 
(06/09/06) - CAMINHO PARA GUANTÁNAMO JÁ ENTROU PARA A HISTÓRIA

Conta o drama real de quatro jovens ingleses de descendência paquistanesa, moradores da cidade de Tipton, Inglaterra, que, confundidos com terroristas, são arbitrariamente presos na base naval americana de Guantánamo, Cuba. Desde que o filme foi lançado no Festival de Berlim 2006, Asif, Ruhel e Shafiq se tornaram o símbolo da luta contra os horrores daquela prisão. Depois de sacudir Berlim - assim como Fahrenheit 11 de Setembro fez em Cannes 2004 - o filme foi visto por um milhão e 600 mil ingleses quando exibido na TV de lá. Em 11 de julho de 2006, a Corte Suprema americana derrotou o governo e os argumentos do presidente George Bush, declarando ilegais os tribunais militares lá realizados. No dia 28 do mesmo mês, o Comitê de Direitos Humanos da ONU pediu o fechamento imediato de Guantánamo (entre outras prisões secretas do Afeganistão e Iraque), alertando que os prisioneiros que lá estão sejam apresentados a um tribunal capaz de decidir sobre a legalidade de sua detenção.

Direto da Redação

 
(06/09/06) - FELIZ NATAL

Com estréia no Brasil agendada para 1° de dezembro, com distribuição da Columbia Pictures, "Feliz Natal'' está credenciado pela European Film Academy a concorrer ao prêmio People's Choice Award. Como o título do prêmio já adianta, a escolha será realizada pelo público, através de votação em toda a Europa. "Feliz Natal" dramatiza os eventos que ficaram conhecidos como a Trégua de Natal, ocorrida na véspera da data católica em 1914, durante a Primeira Guerra Mundial. O episódio ficou famoso por representar um breve período de cessar fogo entre as linhas inimigas, onde soldados alemães, escoceses e franceses comemoraram o Natal juntos, colocando as diferenças de lado. Eles enterram seus mortos e vão jogar futebol. Com direção do francês Christian Carion, o filme coleciona prêmios e indicações. Recebeu uma indicação ao Oscar, ao Globo de Ouro e ao BAFTA de melhor filme estrangeiro. Somou 6 indicações ao César, o Oscar francês, nas categorias de melhor filme, melhor ator coadjuvante (Dany Boon), melhor figurino, melhor trilha sonora, melhor desenho de produção e melhor roteiro original. Ainda ganhou o prêmio FIPRESCI no Festival de Valladolid e o prêmio de público no Festival de Leeds.

Direto da Redação

 

(05/09/06) - FRONTEIRAS DO UNIVERSO

Os fãs do escritor britânico Philip Pulman já podem comemorar. Depois de J.K. Rowling, autora da saga de Harry Potter e de J.R.R. Tolkien, autor de O Senhor dos Anéis chega a vez da trilogia Fronteiras do Universo ganhar as telas do cinema. Com data marcada para iniciar as filmagens no dia 4 de setembro de 2006, o primeiro volume da série, “A Bússola Dourada” que terá na direção Chris Weitz, já começa a sair do papel.
Para viver os personagens, atores de prestígio estão sendo convidados. Até agora se sabe que a atriz Nicole Kidman interpretará a bela e ambiciosa Sra. Coulter; Eva Green (Cruzadas) será Serafina Pekkala, a rainha das bruxas; Paul Bettany (O Código da Vinci) o inescrupuloso Lorde Asriel; Ian McShane, a voz do Urso de Armadura, Iorek Byrnison; Adam Godley (A Fantástica Fábrica de Chocolate) Pantalaimon, o daemon da protagonista e a estreante Dakota Blue Richards, a esperta Lyra Belacqua. Na trama, Lyra é uma criança órfã, criada por catedráticos dentro de uma Universidade em Oxford, Inglaterra. Alegre e esperta, ela descobre uma trama onde o seqüestro de crianças está relacionado com um misterioso pó vindo do céu. Quando seu melhor amigo Roger desaparece, Lyra embarca em uma aventura nas áridas terras do Pólo Norte e passa a enfrentar Ursos de Armaduras, Bruxas-Rainhas e uma misteriosa, má e bela mulher que se dedica a terríveis experiências. Com um texto que flui facilmente, Fronteiras do Universo tem todos os requisitos para agradar ao público. Mas para os fãs de Harry Potter, a trama pode deixar a desejar. Há nos livros a ausência daquela magia tão intensa e presente no texto de J.K.Rowling, além da falta de carisma da personagem Lyra Belacqua, que ao contrário de Harry Potter não cativa o leitor. Há porém em alguns trechos, histórias paralelas que transportam o leitor para mundos imaginários, onde personagens interessantes participam da trama. Para aqueles que apreciam a leitura, uma dica: leia os livros. Crie e enxergue os personagens através da sua imaginação. Lançamento previsto para o dia 16 de novembro de 2007. Com produção e distribuição pela New Line Cinema.

Por Viviane França (Fale com ela)

 
(05/09/06) - LUCAS UM INTRUSO NO FORMIGUEIRO

No dia 7 de setembro estréia nos cinemas LUCAS UM INTRUSO NO FORMIGUEIRO, produzido por Tom Hanks. O pobre Lucas Nickle (ZACH TYLER EISEN), em seus 10 anos de idade, não tem sossego. Mudou-se recentemente para uma nova cidade com a família e ainda não fez um amigo sequer. A irmã adolescente Tiffany (ALLISON MACK) só lhe traz desgosto e, ultimamente, não tem recebido muita atenção dos pais (CHERI OTERI e LARRY MILLER), que estão ocupados planejando uma viagem de fim de semana para Puerto Vallarta, para comemorar o aniversário de casamento. Enquanto isso, sua amorosa, porém um tanto excêntrica vovó Mommo (LILY TOMLIN) passa todo o seu tempo empenhada em proteger a família dos alienígenas sobre os quais vem lendo nas revistas que encontra na mercearia. Como se não bastasse, Lucas tornou-se o alvo número um do valentão da vizinhança, Steve, que nunca perde uma oportunidade de humilhá-lo. Lucas, por sua vez, diverte-se destruindo formigueiros no quintal – descarregando sua frustração nos montes de terra indefesos e seus minúsculos habitantes, chutando-os, pisando neles e acertando jatos de água com a mangueira do jardim. Porém, sem que o menino saiba, há todo um mundo vivo e em movimento exatamente abaixo de seus pés, e o que ele vê como “apenas um monte de formigas idiotas” são, na verdade, membros de uma sociedade complexa, com nomes e relações, responsabilidades e emoções. E eles estão fartos de ter suas casas esmagadas por Lucas, o Destruidor. E prontos para contra-atacar. A poção mágica em que o mago Zoc (NICOLAS CAGE) vinha trabalhando acabou de ficar pronta. Uma única gota na gigantesca orelha de humano de Lucas e ele será reduzido instantaneamente ao tamanho de uma formiga e levado para o fundo do formigueiro para julgamento. O presidente do Conselho das Formigas (RICARDO MONTALBAN) declara Lucas culpado de crimes contra a colônia. Condenado pela sábia Rainha Formiga (MERYL STREEP) a viver entre elas e a aprender sua forma de vida, Lucas se descobre, subitamente, em um incrível cenário onde a vida fervilha – e o perigo também –, que ele nunca havia percebido ou imaginado antes, e embarca na aventura de sua vida.

Direto da Redação

 
(04/09/06) - VAIAS PARA O DESTINO, MORRE STEVE IRWIN, O CAÇADOR DE CROCODILOS.

O mundialmente famoso "caçador de crocodilos" e apresentador de televisão, o australiano Steve Irwin, morreu nesta segunda-feira com uma ferroada de arraia no tórax, enquanto filmava um documentário na Grande Barreira de Corais. Irwin, de 44 anos, conhecido pela forma destemida com que encarava os mais mortais desafios da vida selvagem, foi morto quando uma arraia acertou uma ferroada em seu coração, enquanto ele fazia filmagens submarinas na costa nordeste da Austrália. "Ele passou sobre uma arraia e o ferrão dela atingiu seu tórax, perfurando o coração", disse, exaltado, o produtor de Irwin, John Stainton, que estava com o apresentador no momento do ataque. "É possível que ele tenha morrido instantaneamente quando o ferrão o atingiu e não creio que tenha sentido dor", continuou Stainton, com lágrimas nos olhos, enquanto falava com a imprensa na cidade de Cairns. "Ele morreu fazendo o que mais amava", emendou. A polícia e oficiais do zoológico de Irwin confirmaram sua morte no incomum incidente que ocorreu por volta das 11h00 locais (22h00 de domingo, hora de Brasília) em frente à costa de Port Douglas, no estado de Queensland (nordeste). Irwin foi levado inconsciente para a superfície e foi submetido à ressuscitação cardiorrespiratória, disse Stainton. Foi retirado de helicóptero de seu barco de pesquisa, mas funcionários do serviço de emergência disseram que ele sofreu um ferimento por punção no lado esquerdo do tórax e seu óbito foi declarado no local. As arraias têm vários ferrões afiados e venenosos em suas caudas, usadas freqüentemente para se defender quando se sentem ameaçadas, mas Stainton insistiu que Irwin não provocou o animal enquanto filmava. "Em toda a minha vida eu nunca encontrei uma pessoa mais profissional ou apaixonada pelos assuntos da vida selvagem", disse Stainton referindo-se a Irwin, que preparava um programa sobre os mortais habitantes do mar. Mas especialistas reforçaram que as arraias não são normalmente ferozes e que raramente atacam ou matam humanos, ao contrário das criaturas letais que Irwin enfrentava no passado. A forma destemida com que se aproximava do reino animal causou protestos em todo o mundo, quando ele pôs a vida do filho em risco em uma de suas demonstrações de destemor. No início de 2004, ele alimentou um crocodilo de quatro metros com uma mão, enquanto segurava seu filho, Bob, ainda bebê na outra, durante um show em seu parque de répteis Australia Zoo. Mas Irwin não demonstrou arrependimento quando confrontado com o fato em uma entrevista. "Vou continuar educando meus filhos e as crianças do mundo para que não entrem na água com os crocodilos", afirmou. "Você pensa em todos os documentários que fizemos e em todas as situações perigosas que vivemos, você sempre pensa que chegou a hora", afirmou, acrescentando que nada assustava Irwin. O cinegrafista australiano especializado em vida selvagem, David Ireland, comparou a cauda da arraia a "uma baioneta em um rifle". "Se atingir qualquer órgão vital, é mortal como uma baioneta", acrescentou. A polícia informou que a esposa de Irwin, a americana Terri, foi informada da morte do marido enquanto fazia uma caminhada na Tasmânia. O casal tinha dois filhos, de oito e três anos. A forma inusitada com que se aproximava de um crocodilo, de uma cobra ou de uma assustadora aranha o tornou um ícone australiano em todo o mundo. Seu programa, "Caçador de Crocodilo", em que o aventureiro aparecia em seu emblemático traje safári, com bermuda e camisa cáqui, estreou em 1992 e desde então ganhou o mundo exibido pelo canal a cabo Discovery. Sua personalidade sincera o tornou tão popular que ele ganhou um pequeno papel no filme "Doutor Dolittle 2", estrelado pelo comediante americano Eddie Murphy. Os australianos lamentaram a perda de um de seus mais famosos conterrâneos, e o primeiro-ministro John Howard liderou a série de manifestações públicas de luto pela morte de um homem que ele conhecia tão bem. "Eu realmente sinto que a Austrália perdeu um filho maravilhoso e brilhante", disse Howard. "Ele assumia riscos, adorava a vida". "Ele trouxe imensa alegria a milhões de pessoas, particularmente a crianças. É uma perda terrível. Ele foi uma das faces mais essenciais da Austrália, que as pessoas reconheciam em qualquer lugar", acrescentou o ministro, depois que o Parlamento recebeu a notícia de sua morte. Os australianos manifestaram seu choque e tristeza com a morte do ídolo em telefonemas para emissoras locais de rádio e televisão, enquanto outros se dirigiram para o zoológico do astro, o Australia Zoo, em Beerwah, Sunshine Coast, no estado de Queensland, para depositar flores em sua homenagem. "Achávamos que era um cara formidável pelo que fez pela Austrália. Ele nos colocou no mapa", disse Rod Cameron, no zoológico. "Ele morreu fazendo o que amava, não foi?", acrescentou Glenn Batson. Filho de um bombeiro que lançou seu próprio parque de répteis, o jovem Irwin se tornou um caçador de crocodilos, livrando áreas residenciais da ameaça destes animais. Veja aqui a ficha do seu filme
CROCODILE HUNTER - ROTA DE COLISÃO

Direto da Redação