VOLTAR BLOCO 43

 
   

NINA
GUTA STRESSER

Nina, jovem de sensibilidade agudíssima e mente fragilizada, procura meios de sobrevivência numa metrópole desumana.

A proprietária do apartamento onde mora, Dona Eulália, uma velha mesquinha e exploradora, parece tirar prazer em esmagar a vontade da sua inquilina exaurida.

O que faz uma pessoa extraordinária quando alguém ordinário quer acabar com ela? Nina, em meio a desenhos que faz em toda parte e vivendo a agitada cena eletrônica de São Paulo, mergulha nos fantasmas de seu sub consciente até acabar envolvida num crime.

Uma combinação de Crime e Castigo de Dostoiévski, o visual soturno dos filmes de suspense e as animações violentas que lembram os Mangás Japoneses.

O longa-metragem de estréia do diretor Heitor Dhalia é um retrato pungente da desintegração psicológica diante um mundo frio e sádico.

Ganhou o Prêmio da Crítica, no Festival de Moscou.

Mas não deixe de ver os erros também.

Diretor: Heitor Dhalia
Escritores: Marçal Aquino & Heitor Dhalia

Gênero: Drama

Site Oficial: www.ninaofilme.com.br
Site Oficial: http://www.nina7pecados.com.br/

Columbia Tristar do Brasil

Título Original: Nina
Tempo: 85 minutos
Cor: Colorido
Ano de Lançamento: 2004 - Brasil - Estréia dia 05 de novembro de 2004.
Recomendação: 14 anos

ELENCO

Guta Stresser .... Nina
Myriam Muniz .... Dona Eulália
Sabrina Greve .... Sofia
Luíza Mariani .... Alice
Juliana Galdino .... Ana
Milhem Cortaz .... Carlão
Guilherme Weber .... Arthur
Abrahão Farc .... Velho
Wagner Moura .... Cego
Selton Mello .... Namorado de Ana
Renata Sorrah .... Prostituta
Lázaro Ramos .... Pintor
Matheus Nachtergaele .... Pintor
Anderson Faganello
Ailton Graça
Walter Portela
Eduardo Semmerjian
Nivaldo Todaro

FICHA TÉCNICA

Produção .... Caio Gullane
Produção .... Fabiano Gullane
Música .... Antônio Pinto
Fotografia .... José Roberto Eliezer
Direção de Arte .... Akira Goto
Direção de Arte .... Guta Carvalho
Figurino .... Juliana Prysthon
Figurino .... Verônica Julian
Edição .... Estevan Santos

PRODUTORA

Gullane Filmes

DISTRIBUIDORA

Columbia Tristar do Brasil

ERROS

1. Logo no começo do filme, Dona Eulália tira a dentadura e coloca no copo. E quando ela vai falar com a Nina que o gato dela se chama "Tito" e não "Mavrvick", e que ela não gosta de apelidos para o gato dizendo que o gato era dela, os dentes dela aparecem claramente na boca. (Contribuição de Fábio Chagas Theophilo - Fã de Carteirinha)

2. Na mesma cena, enquanto ela fala com Nina, a Nina aparece em pé e, no corte, ela já aparece encostada na parede, e no corte seguinte ela aparece em pé de novo. (Contribuição de Fábio Chagas Theophilo - Fã de Carteirinha)

::Enviar informações deste filme::
Clique aqui para enviar erros e comentários apenas deste filme.

PROMOÇÃO ENCERRADA

::..PROMOÇÃO FALHANOSSA..::

A Columbia Tristar e o Falha Nossa convidaram você a esquentar este mundo frio e sádico.
Eles mandaram um e-mail respondendo: Você já se sentiu fragilizado(a)? Quando e porque?
E concorreram a prêmios exclusivos e inéditos do filme. Confira os prêmios e o Resultado.

ao 10º  lugar
1 CD da Trilha Sonora do filme.

Almir Alencar Gomes - Manaus / AM
Amarildo Feitosa - São Paulo / SP
Amílcar Rodrigues Pinto - Porto Alegre / RS
Cesar Augusto Santos - Curitiba / PR
Floriano Peixoto Cardoso - Goiânia / GO
Ricardo Mendes Júnior - Fortaleza / CE
Sabrina Cardinali - Rio de Janeiro / RJ
Samuel Mendes de Souza - Aracajú / SE
Tadeu Oliveira - Santos / SP
Zilda Maria Melo - São Paulo / SP

A Columbia Tristar e o Falha Nossa agradece a participação de todos.

::.. COLUMBIA TRISTAR ..::

IMAGENS E CURIOSIDADES

 

Filme de estréia de Heitor Dhalia como diretor de longa-metragens.

Nina marca a estréia de Caio Gullane e Fabiano Gullane como produtores solo, depois de mais de 10 anos de experiência como diretores de produção, produtores executivos e co-produtores de importantes filmes brasileiros.

O escritor e autor de quadrinhos Lourenço Mutarelli é o responsável pelos desenhos feitos por Nina no filme.

Todo o material usado na construção dos cenários foi adquirido em demolições. Com isso obteve-se a sensação de gastura, de passagem do tempo, de um clima decadente próprio da velha usurária Eulália.

Exibido na mostra Première Brasil, no Festival do Rio 2004.