VOLTAR BLOCO 23

 
   

O BURACO
THORA BIRCH, DESMOND HARRINGTON & EMBETH DAVIDTZ

A estudante adolescente (THORA BIRCH) cambaleia pelos corredores desertos de uma tradicional escola inglesa. Exausta e sangrando, ela mal consegue falar. Ela chega a um telefone, chama o serviço de emergência, grita e desmaia. Quando a polícia chega, só há uma pergunta na mente de todos: o que aconteceu com aquela menina e seus três colegas de escola que desapareceram por duas semanas?

Pergunta que a Dra. Philippa Horwood (EMBETH DAVIDTZ), a psicóloga da polícia, está determinada a desvendar. Enquanto a polícia inicia os trabalhos de perícia no bunker subterrâneo do qual Liz conseguira escapar. Philippa embarca numa dolorosa busca pela verdade. Sob a atenciosa orientação de Philippa, Liz relembra momentos de duas semanas atrás, quando ainda era uma inocente estudante, apaixonada por Mike (DESMOND HARRINGTON), o bonito e popular filho de astro do rock, que, na verdade, nunca a percebeu, graças ao seu cabelo castanho sem graça, suas roupas comuns e uma imagem nada popular.

É Martin (DANIEL BROCKLEBANK) que faz as coisas acontecerem. Martin, o nerd da escola e introvertido mago da computação está tão apaixonado por Liz, como ela por Mike. Tudo o que Liz pede, Martin faz, não importando o quanto sofra emocionalmente. Acontece que Mike, seu melhor amigo e capitão do time de rugby Geoff (LAURENCE FOX) e Frankie (KEIRA KNIGHTLEY), a rainha do dormitório feminino, resolvem escapar da chata aula prática de geografia e passar três dias escondidos num bunker subterrâneo secreto. E Martin consegue incluir Liz na brincadeira. Para Liz é um sonho que se realiza. Três dias com as três pessoas mais legais da escola, o bonitão Geoff, a linda Frankie e o perfeito Mike, sua alma gêmea, seu Príncipe Encantado, o homem que ela sempre quis.

Mas o plano sai errado. Depois de três dias de muito diversão no bunker, os garotos descobrem que estão trancados. Teria sido acidente ou Martin, deliberadamente, os aprisionou? Nem gritos, nem protestos conseguirão chamar a atenção, já que o bunker fica no meio da floresta.

Os dias passam e, presos naquele esconderijo subterrâneo, tentam entender a situação. Liz conclui que Martin quer acabar com sua paixão por Mike, fazendo-os chegar ao limite juntos na escuridão daquele buraco. Convencidos de que Martin os escuta, eles representam uma situação em que Liz e Mike brigam e se xingam. E dá certo! Na manhã seguinte, a porta do bunker está aberta e o quatro sai em liberdade. Mike segura Liz em seus braços, cheio de orgulho e carinho.

Quando Liz termina sua estória, fica óbvio para Philippa que a menina diante dela está profundamente traumatizada, incapaz de encarar o terrível destino de seus amigos. Enquanto isso, a polícia prende Martin. Na sala de interrogatório, ele é indiferente e arrogante. Na medida em que narra sua versão dos fatos, uma horrível verdade começa a ser revelada, uma verdade que desmascará o horror de um amor obsessivo, um amor que não se detém diante de nada, até que se consuma.

Mas não deixe de ver os erros também.

Diretor: Nick Hamm
Escritores: Ben Court & Caroline Ip

Baseado no livro de Guy Burt (After the Hole)

Gênero: Policial / Suspense

Europa Filmes

Título Original: The Hole
Tempo: 102 minutos
Cor: Colorido
Ano de Lançamento: 2001
Recomendação: 16 anos

ELENCO

Thora Birch .... Liz Dunn
Desmond Harrington .... Mike Steel
Daniel Brocklebank .... Martin Taylor
Laurence Fox .... Geoff
Keira Knightley .... Frankie Smith
Embeth Davidtz .... Dr. Philippa Horwood
Steven Waddington .... DCS Tom Howard
Emma Griffiths Malin .... Daisy
Gemma Powell .... Minnie
Gemma Craven ....
Sra. Dunn

FICHA TÉCNICA

Produção .... Andrea Calderwood
Produção .... François Ivernel

Trilha sonora
.... Clint Mansell
Fotografia
.... Denis Crossan
Montagem
.... Niven Howie
Desenho de produção
.... Eve Stewart
Direção de arte
.... Andrew T. Grant
Figurinos
..... Verity Hawkes

PRODUTORAS

Canal+
Cowboy Films
Film Council
Granada Film Productions
Impact Pictures
Pathé Pictures International

DISTRBUIDORAS

Alfa Films
Buena Vista Home Video
Dimension Films
Granada Films
Nexo
Nu Vision
Pathé Distribution Ltd.
Seville Pictures
Tobis StudioCanal
United International Pictures (UIP)
Warner Sogefilms A.I.E.
Europa Filmes

ERROS

1. Logo que eles entram no buraco, podemos ver parte do equipamento de filmagem. O suporte da câmera.

2. Nas escolas britânicas não existem férias e sim feriados.

3. A barba dos homens depois de dezoito dias parece não mudar nada.

4. Quando Liz e o psiquiatra estão no carro azul indo para a casa de Liz, você pode ver que o teto do carro às vezes está aberto e às vezes fechado dependendo da tomada, de dentro ou de fora do carro.

5. No começo nós vemos Thora Birch andando pelo bosque e com sangue nela, mas de onde veio este sangue se quando ela saiu do buraco não havia nenhum sangue?

6. O telefone que eles usam é um Nokia modelo 3210, mas em algumas cenas vemos um Nokia modelo 8850.

7. Se o filme é na Inglaterra, como Liz vai até um telefone e disca 911 que é o número de emergência dos Estados Unidos? Ela deveria discar 112.

8. Na cena do café, o psicólogo dá uma mordida em um bolo e o coloca na mesa. Na próxima cena, o bolo não tem nenhuma mordida.

9. Na cena em que a garota está com a psicóloga dentro da sala, e a médica vai filmar a sessão, quando a garota aparece em pé diante da câmera ela está com um blusão xadrez, e quando aparece se deitando sobre a poltrona, ela veste um blusão azul. (Contribuição de Franciane Isabel - Fã de Carteirinha)

10. Quando Liz (Thora Birch) está chorando em sua cama, após ter matado o garoto que ela acusou, a Drª Phillippa (Embeth Davidz) pega nas mãos de Liz, onde podemos ver claramente que a garota está usando esmalte preto (ou qualquer outra cor, escura). Logo em seguida, ambas vão de carro até o buraco e lá, Liz está usando apenas base nas unhas. (Contribuição de Andrea Gavinhos dos Santos - São Paulo / SP - Fã de Carteirinha)

::Enviar informações deste filme::
Clique aqui para enviar erros e comentários apenas deste filme.

IMAGENS E CURIOSIDADES

GANHADOR DE PRÊMIO ESPECIAL NO FESTIVAL DE FILMES POLICIAIS DE COGNAC, NA FRANÇA

NOTAS DA PRODUÇÃO

Uma adolescente obsessiva frustrada no amor faz quatro estudantes sofrerem as terríveis conseqüências de uma mente desvirtuada e perigosa.

Assim que o diretor Nick Hamm leu o romance “After The Hole” de Guy Burts, em 1993, soube que tinha ali, todos os ingredientes para um filme moderno e arrebatador. A estória, sobre quatro adolescentes que ficam trancados num bunker subterrâneo por um jovem psicopata, de onde apenas um sai com vida, fez com que Hamm começasse a pensar como seria ser adolescente, principalmente se apaixonado. Hamm, que tem a reputação de ter sido um dos mais brilhantes diretores de teatro na Royal Shakespeare Company e que, recentemente, dirigiu uma série de filmes muito aclamados para a televisão, incluindo Dancing Queen, estrelado por Rik Mayall e Helena Bonham Carter e Harmfulness of Tobacco, pelo qual ganhou o prêmio BAFTA de Melhor Curta Metragem, procurava um projeto que o catapultasse para o cinema.

“O livro é muito interessante,” diz Hamm. “Trata da desintegração emocional de um grupo, que fica aprisionado em um buraco, do qual não pode sair. Uma travessura, um pouco de diversão, que termina terrivelmente mal. Há algo de Lord of The Flies no romance, ao observar um grupo de pessoas se desintegrando, um grupo de adolescentes, como Guy Burt que tinha 17 anos quando escreveu o romance e, por isso, ele está impregnado de autenticidade. Os adolescentes me fascinam, meninos entre 16 e 20 anos, cuja arrogância faz com que acreditem que podem fazer qualquer coisa. Os adolescentes menosprezam os adultos, porque os adultos não os compreendem e nunca os compreenderão e, por isso, não há diálogo significativo com eles. É essa arrogância especial do adolescente que sempre me fascinou.”

Transformar o romance em filme, contudo, provou ser mais complicado do que Hamm imaginara. Não que o romance não tivesse pessoas que o aprovassem, alguns dos mais respeitados produtores independentes, incluindo Harvey Weinstein da Miramax e Eric Fellner da Working Title’s, só abriram mão do romance a favor de Hamm depois de frustradas tentativas de adaptar a tão complexa história para o cinema. Hamm conversou, também, sobre o projeto com o mini-estúdio inglês, FilmFour, com quem fez a comédia romântica Mero Acaso (Martha Meet Frank, Daniel and Laurence), estrelado por Monica Potter, Joseph Fiennes, Rufus Sewel e Tom Hollander, em 1997.

Por acaso, em 1995, Hamm mostrou o romance para Lisa Bryer, sócia da Cowboy Films, para quem ele dirigira alguns comerciais. Depois de várias tentativas com conhecidos roteiristas, Suzanne Warren, diretora de desenvolvimento de projetos para Bryer, pensou em dois iniciantes que ela havia conhecido recentemente. Ben Court e Caroline Ip, recém-saídos da Escola Nacional de Cinema e Televisão, delinearam um tratamento que, finalmente, começou a fazer sentido.