VOLTAR FILMES 32

 
   

OLGA
CAMILA MORGADO & CACO CIOCLER

Olga Benário (Camila Morgado) é uma militante comunista desde jovem, que é perseguida pela polícia e foge para Moscou, onde faz treinamento militar.

Lá ela é encarregada de acompanhar Luís Carlos Prestes (Caco Ciocler) ao Brasil para liderar a Intentona Comunista de 1935, se apaixonando por ele na viagem.

Com o fracasso da revolução, Olga é presa com Prestes. Grávida de 7 meses, é deportada pelo governo Vargas para a Alemanha nazista e tem sua filha Anita Leocádia na prisão.

Afastada da filha, Olga é então enviada para o campo de concentração de Ravensbrück.

Mas não deixe de ver os erros também.

Diretor: Jayme Monjardim
Escritora: Rita Buzzar

Baseado no livro de Fernando Morais.

Gênero: Drama / Guerra

Site Oficial: www.olgaofilme.com.br

Lumière

Título Original: Olga
Tempo: 141 min
Cor: Colorido
Ano de Lançamento: 2004 - Brasil - Estréia dia 20 de agosto de 2004
Recomendação:
14 anos

ELENCO

Camila Morgado .... Olga Benário
Caco Ciocler .... Luís Carlos Prestes
Fernanda Montenegro .... D. Leocádia Prestes
Luís Mello .... Leo Benário
Eliane Giardini .... Eugénie Benário
Jandira Martini .... Sarah
Mariana Lima .... Lígia Prestes
Renata Jesion .... Elise Ewert Sabo
Werner Schünemann .... Arthur Ewert
Guilherme Weber .... Otto Braun
Osmar Prado .... Getúlio Vargas
Floriano Peixoto .... Filinto Müller
Murilo Rosa .... Estevan
José Dumont .... Manuel
Milena Toscano .... Hannah
Oscar Simch .... Herr Fischer
Odilon Wagner .... Capitão do navio
Eliana Guttman .... Enfermeira-Chefe
Paschoal da Conceição .... Dimitri Manuilski
Sabrina Greve .... Elza Colônio
Ranieri Gonzales .... Miranda
Raul Serrador .... Rodolfo Ghioldi
Bruno Dayrrel .... Victor Barron
Anderson Muller .... Paul Gruber
Gilles Gzwidek .... Leon Julles Valee
Maria Clara Fernandes .... Carmem
Leona Cavali .... Maria
Eduardo Semerjian .... Galvão
Telmo Fernandes .... Bangu
Helio Ribeiro .... Padre Leopoldo
Edgard Amorim .... Agildo Barata
Zé Carlos Machado .... Ministro da Guerra

FICHA TÉCNICA

Produção .... Rita Buzzar
Música .... Marcus Vianna
Fotografia .... Ricardo della Rosa
Direção de Arte .... Tiza de Oliveira
Figurino .... Paulo Lois
Edição .... Pedro Amorim

PRODUTORAS

Globo Filmes
Nexus Cinema e Vídeo
Europa Filmes
Lumière

DISTRIBUIDORA

Lumière

ERROS

1. Em uma das cenas do filme, é possível perceber que o machucado que Olga tem na boca muda de tamanho consideravelmente. Isto no Campo de Concentração e no lábio do lado esquerdo. (Contribuição de Douglas - Guarulhos / SP - Ouvinte da Metropolitana FM de SP - Fã de Carteirinha)

2. A cena do resgate de Otto no tribunal passa-se no final da década de 1920, mas Olga, nesta cena, rende um dos policiais com uma pistola Beretta modelo 1934. (Contribuição de Erick Tamberg - Guarulhos / SP - Fã de Carteirinha)

3. Quando de seu treinamento na URSS, Olga aparece empunhando uma submetralhadora norte-americana Thompson modelo 1921. Naquela época, era inimaginável haver um exemplar nas mãos dos russos. (Contribuição de Erick Tamberg - Guarulhos / SP - Fã de Carteirinha)

4. O Ministro da Guerra (cargo que era privativo de marechais do Exército) aparece utilizando estrelas de Major nos ombros. (Contribuição de Erick Tamberg - Guarulhos / SP - Fã de Carteirinha)

5. Quando do planejamento da Intentona Comunista, Olga afirma que o Exército, a Marinha e a Aeronáutica apoiarão o movimento. Isto se deu em 1935, porém, nesta época, a Aviação Militar brasileira era pertencente ao Exército, só se tornando independente em janeiro de 1941. (Contribuição de Erick Tamberg - Guarulhos / SP - Fã de Carteirinha)

6. Quando Luís e Olga estão indo para o Rio de Janeiro, dentro do avião, ele mostra para Olga um mapa-mundi e indica muitos lugares do mundo onde o movimento comunista está ou esteve atuando; mas o mapa me parece meio atual, a Europa tem uma porção de países, bem como a África, que no início do século XX era apenas uma pequena porção de colônias divididas entre os impérios europeus. (Contribuição de Eduardo Lara - Belo Horioznte / MG - Fã de Carteirinha)

7. Prestem atenção na caneta que Prestes utiliza na prisão. Pertence a uma coleção chamada "Canetas de Colecionador", que está saindo quinzenalmente nas bancas. Segundo os próprios fichários desta Coleção, aquele modelo (chamada de "Caneta Jade" nesta coleção, o quinto fascículo da série, se não me engano) é de um estilo somente em voga na década de 1990. (Contribuição de Erick Tamberg - Guarulhos / SP - Fã de Carteirinha)

8. Na despedida de Olga da casa de seus pais, na porta de casa, ela inclina-se para por a mala no chão e abraçar seu pai. Após isso ela simplesmente sai porta fora, sem inclinar-se novamente para apanhar a mala. Na cena seguinte, aparece na rua com a dita mala na mão. (Contribuição de Fernanda Ramos - Tubarão / SC - Fã de Carteirinha)

NOVO ERRO 9. Um dos erros do filme acontece quando a cena se dá no campo de concentração. Nas cenas externas onde há neve e supostamente muito frio, dá para perceber que não estava tão frio assim, visto que não saía vapor da boca de ninguém. Também maldita época em que foram gravar as cenas, e justo em Bangu, o bairro mais quente do Rio. (Contribuição de Fábio de Carvalho - Bangu - Rio de Janeiro  / RJ - Fã de Carteirinha)

10. Quando Olga está discursando para seus companheiros no início do filme, a posição dela em relação ao microfone muda claramente de acordo com a posição da câmera. Quando a cena é filmada por trás dela, o microfone está exatamente na frente dela, mas quando a câmera filma a cena pela frente, o microfone esta a esquerda de Olga. (Contribuição de R. S. - Curitiba / PR - Fã de Carteirinha)

11. Na cena onde Luís Carlos Prestes e Olga estão no jantar com música ao vivo no navio, em uma tomada o maestro está regendo a banda, e na mesma hora a cena é filmada com outro câmera e ele aparece tocando violino, e isto não acontece só uma vez. (Contribuição de R. S. - Curitiba / PR - Fã de Carteirinha)

12. Quando Luís Carlos Prestes está na prisão conversando com Filinto Müller (Floriano Peixoto) ele muda de posição várias vezes em relação a janelinha da porta, de acordo com que a cena é filmada por dentro ou por fora de cela. (Contribuição de R. S. - Curitiba / PR - Fã de Carteirinha)

13. Na cena onde estão tirando Anita das mãos de Olga na prisão, dá pra ver claramente que o choro da criança é uma montagem, tem momentos em que ela está até sorrindo e mesmo assim o barulho do choro é intenso. (Contribuição de R. S. - Curitiba / PR - Fã de Carteirinha)

14. No momento em que Olga está a bordo do navio, percebe-se claramente que enquanto ela subia as escadas, que uma manga da blusa está meio embolada e por isso está um pouco acima do pulso, enquanto na cena seguinte a manga da blusa está em outro lugar, mesmo sem ela tocar na blusa. (Contribuição de Camila Koppe - Rio de Janeiro / RJ - Fã de Carteirinha)

15. Quando Olga é presa aqui no Brasil, ela chega na cadeia juntamente com Carlos Prestes calçando uma bota com 10 cm de altura (recurso utilizado no filme para deixar a Camila Morgado mais alta) e em uma cena depois, aparece calçando um sapatinho da época. (Contribuição de Ana Cristina dos Santos - São Paulo / SP - Fã de Carteirinha) e (Contribuição de Larissa Cardoso - Porto Alegre / RS - Fã de Carteirinha)

16. Quando o bebê é retirado de Olga ele aparece primeiramente com o pé direito descalço, depois com o pé esquerdo descalço e novamente com o pé direito descalço. (Contribuição de Gustavo Otharan Gonzalez - Porto Alegre / RS - Fã de Carteirinha)

17. No começo do filme Olga engatilha uma pistola no ouvido do guarda e ouvimos o barulho da arma engatilhando, mas se aquilo acontecesse a pistola dispararia.

18. Aos 0:09:00 depois de brigar na rua com os policiais, Olga entra em casa. Como não existe nitidez na cena, não se pode afirmar que ela está sendo filmada pelo espelho, e podemos perceber que tanto seu machucado como o botom no seu peito mudam de lado entre os cortes. (Contribuição também de Ricardo Tadeu Marin da Silva - São Paulo / SP - Fã de Carteirinha)

19. Durante todo o filme é possível perceber nos olhos dos atores que a iluminação do set fica refletida claramente. Um destes momentos mais claros e na despedida de Olga e seu pai, onde no começo da cena o reflexo da luz nos olhos dela está do lado direito, depois do lado esquerdo.

20. Depois que termina seu discurso no auditório todos aplaudem. É possível observar que os figurantes olham pala o lado esquerdo da tela como se estivessem prestando atenção no diretor de cena para saber o momento de começar e parar as palmas, principalmente uma mulher, a segunda na primeira fila de gorro verde.

21. Olga e os outros atores falam em português o tempo todo, mas no momento em que ela grita Viva a Revolução e cantam o hino eles falam em russo.

22. No treinamento Olga aparece com um chave de boca nova. Percebe-se que esta chave é de aço inox moderna.

23. Olga entrega o novo passaporte para Carlos dentro do carro. Na tomada de longe ela está olhando para ele, mas depois do corte na tomada em close ela está olhando pra frente.

24. Logo depois quando ela diz que prefere não ter ninguém para se despedir, Prestes está olhando para o lado, depois do corte para uma tomada de fora do veículo ele está olhando para ela.

25. Olga está com um batom vermelho muito forte no ano novo quando Prestes a beija, mas nenhum pouco deste batom fica nos lábios dele.

26. Na cadeia Prestes está falando pela janelinha e Filinto Müller é filmado, vemos a fumaça do seu cigarro invadindo a cena e entrando pela janelinha, mas após o corte quando Prestes é filmado, a fumaça desaparece.

27. Na cadeia Olga é filmada de cima e vemos que ela está no meio de uma poça de água, mas quando desmaia ela cai no chão longe da poça de água.

28. Observe ainda nesta cena que quando ela está no chão filada de baixo, a poça de água está na sua frente e é bem grande, mas na tomada de cima a poça de água é minúscula.

29. Ao ganhar bebê as unhas de Olga são filmada e estão muito limpas para o ambiente onde ela se encontra.

30. Olga amamenta seu filho, mas seus seios continuam sempre do mesmo tamanho, não havendo o aumento ocasionado dado a gravidez.

31. Na fila do campo de concentração, vemos a garota que tem uma boneca vermelha na frente de Olga e uma senhora atrás, mas depois dos cortes ela aparece atrás e a senhora desapareceu.

32. Ainda com relação a esta moça, alguns dos machucados que ela tem no rosto dentro do ônibus, desaparecem quando ela está na fila.

33. Quando Elise Ewert Sabo morre e é levada pelas amigas para ter seu corpo jogado na vala, podemos perceber que ele está respirando quando as amigas lhe soltam.

34. Em seu discurso, Olga se apresenta em um palco revestido de carpete do tipo comercial colado, material que certamente não existia na época em que se passava a trama. (Contribuição de Walter L. Mello - Lagoa Santa / MG - Fã de Carteirinha)

35. Quando Olga está no campo de concentração podemos reparar que todas as pessoas tem bastante pelo no sovaco, e pelos pubianos o que seria normal, só que o engraçado é que a única coisa que está perfeita é a sobrancelha dela. (Contribuição de Helga Gabi - Fã de Carteirinha)

36. Olga não tem durante o filme inteiro nenhum sotaque alemão ou russo, porém outros personagens mostrados na história além de terem seu sotaque acentuado, falam o idioma natal e do personagem que representam. (Contribuição de Manoel Ribeiro - Gama / DF - Fã de Carteirinha)

37. Podemos perceber que quando Olga tem seu cabelo cortado, o peito que nos mostram não é o dela , pois o dela é bem pequeno, e o que mostram já e maior e totalmente diferente. Momentos depois quando ela é vista de corpo inteiro, percebemos que seus seios são menores do que os mostrados nesta cena. (Contribuição de Ana Luiza Massara - Fã de Carteirinha)

38. Quando Olga está sendo levada para o navio, ao ser retirada da ambulância usada no transporte até o porto, nota-se que a maca usada foi uma dessas macas modernas usadas nas unidades de resgate atuais, em que as pernas da maca ficam dobradas e ao ser retirada pela porta, desdobram-se de modo pantográfico automaticamente, percebe-se nitidamente o brilho do alumínio. Na época em que passa a história, só se usavam macas com as pernas rígidas de ferro pintado dentro dos hospitais, e para o transporte em ambulâncias usava-se macas de lona, carregadas pelos enfermeiros. (Contribuição de Luiz Antonio Moreira da Costa - Fã de Carteirinha)

39. No navio, retornando ao Brasil, Olga e LCP comemoram o ano novo, que se dá, evidentemente à meia-noite, e ao retornarem ao quarto, a câmara mostra um relógio de cabeceira marcando 8:00 h. (Contribuição de Paulo R. Peralta - Fã de Carteirinha)

40. Na hora da fuga da casa onde se escondiam (1935), Olga atende à um telefonema em um aparelho que no Brasil só chegou após 1940. (Contribuição de Paulo R. Peralta - Fã de Carteirinha)

41. Na cena em que Olga briga na rua com o exército e que posteriormente chega em casa machucada, percebe-se que todo o exército macha com a mesma passada, com todos os soldados pisando no chão no mesmo momento. Porém, o som dos passos (que é até meio exagerado) está desritimado, o som das pisadas não se dá quando eles de fato pisam no chão. (Contribuição de Chico Raphael  - Fã de Carteirinha)

42. Quando Olga é presa em casa junto com Prestes, ela está usando um par de botas, segundos mais tarde já sala onde eles se veem pela última vez, ela está usando um sapato de salto médio sem mesmo ter trocado de roupa. (Contribuição de Fabio Orlandini - Concórdia / SC - Fã de Carteirinha)

43. Na cena em que a Olga e o Luís Carlos Prestes estão no navio, eles se beijam e podemos ver que Olga está de batom, já na cena em que acontece o zoom na boca deles, ela não está com nenhum batom, para logo depois do beijo ela estar de batom novamente. (Contribuição de William Ruwer - Fã de Carteirinha)

44. O filme mostra que em uma cena de 1924, Olga liderava uma revolta e de repente aparecem soldados da SS. Porém os nazistas não tinham tomado o poder e nunca, jamais, tropas SS iriam entrar em brigas de rua com outros revoltosos, isso era função da tropa SA (camisas pardas). E possível perceber isso pois as fardas dos soldados eram negras, indicando claramente que eram da SS. (Contribuição de Douglas Andre Gonçalves Cavalheiro - Fã de Carteirinha)

45. Quando Olga está no campo de concentração já na Alemanha, dá para perceber muito bem que a Estrela de David (que os judeus usavam) não passa de um mero triângulo amarelo apontando para baixo, e um triângulo verde apontando para cima colados um sobre o outro, muito mal feito, parece "arte" do primário. (Contribuição de Viviane Hilário - Fã de Carteirinha)

CORREÇÕES

ANTIGO ERRO 9. Ao assistir ao filme OLGA, não pude deixar de demonstrar minha indignação com o erro grotesco na fala do personagem Estevan (Murílo Rosa), na cena em que Olga Benário (Camila Morgado) parte no navio La Coruña. Ele comete um erro ao falar que o navio que vai levar Olga Benário sairá direto do Brasil pára a Alemanha sem escalas, o erro é que na Alemanha não existe praia, rio de grande porte ou mesmo um canal onde o La Coruña pudesse aportar. Eu acho terrível o fato de que um filme de tamanha magnitude, beleza e emoção venha a cometer um erro horrendo como o tal. (Contribuição de Rafael dos Anjos - Fã de Carteirinha) --> Nesta contribuição, está sendo afirmando categoricamente que a Alemanha não possui rio de grande porte... e o que é o Elba então? De onde foi que saiu o maior encouraçado de todos os tempos (o "Bismarck")? Do estaleiro Blohm & Voss de Hamburgo...ainda acrescento que esta cidade é a que possui o maior porto em movimento de carga da Alemanha. Falo isso, pois já naveguei neste rio, atraquei neste porto, e sei que ele possui profundidade suficiente para ser navegado. (Contribuição de Martim - Natal / RN - Fã de Carteirinha)

ANTIGO ERRO 36. Em uma parte do começo do filme quando Olga está indo para Rússia, ela fala que está indo para a URSS, e antes da II Guerra Mundial não existia URSS, era sómente Rússia. (Contribuição de Mariana Fonseca - Fã de Carteirinha) --> A União das Repúblicas Socialistas Soviéticas foi constituida em 1922, logo a minha camarada alemã estava indo sim para a URSS em 1928. (Contribuição de Marcos Rogério Mota - Professor de História - Fã de Carteirinha)

O filme dá a entender que o roteiro não foi revisado. Afinal de contas, Luis Carlos Prestes diz a Olga em uma das cenas: "Espero que desta vez você seja ao menos capaz de se despedir". Desta vez? Ela nunca partira sem e despedir antes disso! (Contribuição de Luiz Eduardo Benez Vidovix - Valparaíso / CP - Fã de Carteirinha) --> Na realidade, Prestes fala isto porque antes, no caro, Olga lhe diz que prefere não se despedir de ninguém, prefere não ter parentes para se despedir. Lembrando-se disto, Prestes diz sua fala, se referindo ao que foi dito por ela, e esperando que desta vez, ela se despeça, pelo menos dele) Falhinha

::Enviar informações deste filme::
Clique aqui para enviar erros e comentários apenas deste filme.

PROMOÇÃO ENCERRADA

A Lumière e o Falha Nossa convidam você a defender esta causa!
Eles mandaram um e-mail respondendo:
Onde e porque Olga morreu?
E concorreram a prêmios exclusivos e inéditos do filme. Confira os prêmios e o resultado.

1º ao 10º  lugar
1 par de ingressos.

Eduardo Wolff - Lages / SC
Felipe Campos Kitamura - Juíz de Fora / MG
Francine da Silva - Curitiba / PR
Jeferson Lima de Souza - São Paulo / SP
Kelly Aparecida Giuntini - São Paulo / SP
Ludmila Brito Cesario da Silva - Niterói / RJ
Marco Antonio de Freitas - Rio de Janeiro / RJ
Mônica Curvello de Almeida - Rio de Janeiro / RJ
Nereida Akemi Yamamoto - São Paulo / SP
Telma Conceição de Souza Salgado - Salvador / BA

A Lumière e o Falha Nossa agradecem a participação de todos.

::.. LUMIÈRE ..::

IMAGENS E CURIOSIDADES

   

   

NOTAS

“Lutei pelo justo, pelo bom e pelo melhor do mundo. Prometo-te agora, ao despedir-me, que até o último instante não terão porque se envergonhar de mim. Quero que me entendam bem: preparar-me para a morte não significa que me renda, mas sim saber fazer-lhe frente quando ela chegar... Até o último momento manter-me-ei firme e com vontade de viver. Agora vou dormir, para ser mais forte amanhã. Beijo-os pela última vez...”

Trecho da última carta escrita por Olga, 33 anos, momentos antes de ser enviada para a câmara de gás, em Bernburg. Alemanha, 1942.

Este é o filme de estréia de Jayme Monjardim como diretor. Para interpretar Olga Benário a atriz Camila Morgado teve um personal trainer que a acompanhou para que ganhasse definição muscular de forma a ter um corpo de militante. Como parte de sua preparação para a personagem, a atriz treinou ainda defesa pessoal. Camila Morgado teve as madeixas naturalmente escurecidas por uma espécie de henna, feita exclusivamente para ela. Para realizar as cenas em que Olga Benário é presa no campo de concentração Camila Morgado perdeu 7 quilos. Em 20 de outubro de 2003 a produção de Olga recriou a Alemanha com neve artificial em Bangu, o bairro mais quente da cidade do Rio de Janeiro. A antiga fábrica de tecidos de Bangu virou o campo de concentração de Havensbruck, para onde Olga Benário foi levada. Para a realização da cena em Bangu foram usadas máquinas de neve sobre os telhados e sal grosso no chão, de forma a imitar neve, pastores alemães, oficiais nazistas com pesadas roupas de lã e prisioneiras esqueléticas com a cabeça totalmente raspada. Foram usados nesta cena 178 figurantes, entre crianças, homens e mulheres.