VOLTAR FILMES INTERNAUTAS 12

 

 
 

OS COSMONAUTAS
RONALD GOLIAS & GRANDE OTELO

Golias faz o brasileiro pé-rapado Gagarino da Silva, um vendedor de aspiradores de pó, que entra acidentalmente no laboratório do Prof. Inácio Izidorius, o cientista-chefe do "Cabo Carnaval", no Rio de Janeiro.

Atrapalhado, Gagarino primeiro liberta uma série de beldades de maiô usadas como cobaia de um experimento de hibernação ou criogenia. Em seguida ele é recrutado pelo chefe do FBI (Fiscalização Brasileira de Investigações), Zenóbio da Silva (Grande Otelo), para integrar o programa espacial, juntamente com o malandro interpretado por Átila Iório.

O critério é a inutilidade dos candidatos a cosmonauta - o que lembra uma das situações de Forrest Gump (1985), o romance de Winston Groom que inspirou o famoso filme de Robert Zemeckis. No livro, a certa altura o personagem é enviado ao espaço, acompanhado de uma gorila.

No filme brasileiro, Gagarino passa por situações que satirizam os muito divulgados testes e treinamentos dos primeiros astronautas soviéticos e americanos. A interpretação de Golias, a propósito, com os seus olhares e trejeitos, é uma gozação dos galãs de filmes americanos.

Além de propor um Brasil que, por força da inteligência de Izidorius e das ações seus padrinhos políticos (que usam o lançamento do foguete como peça publicitária para obtenção de recursos orçamentários da União), é uma potência científica, o filme agrega à sua ficção científica a presença de uma bela alienígena (Neide Aparecida), em missão pacifista na Terra, que escolhe Gagarino como ferramenta para impor a paz ao nosso planeta (além de atrapalhar o namoro do herói com uma das técnicas do programa espacial de Izidorius).

Mistura de Klaatu (de O Dia em que a Terra Parou, de 1951) e a Jennie da série de TV Jennie É um Gênio, a bela alieniígena consegue se teletransportar, e com isso leva secretamente para a cápsula espacial lançada à Lua, a "bomba de cobalto" criada por Izidorius - a mais poderosa bomba nuclear do mundo, com o poder de explosão de 400 megatons.

Ao invés de ir à Lua, a cápsula com Gagarino e Zenóbio da Silva (lançado por engano quando o bandido interpretado por Iório deixa a cápsula para ir roubar os cofres do cientista) fica orbitando a Terra. A extraterrestre então faz Gagarino ameaçar as potências militares com uma destruição sem precedentes, se não fizerem um esforço global de desarmamento.

Rapidamente as grandes potências desmobilizam seus exércitos e abandonam as armas nucleares. O governo brasileiro se dispõe a desviar centenas de milhões do orçamento do programa espacial de Izidorius e seus padrinhos para a solução de problemas sociais. Em órbita, Zenóbio da Silva grita que é a chance da sua família, que mora no morro, "se arrumar".

Mas não deixe de ver os erros também.

Diretor: Victor Lima
Escritor: Victor Lima

Gênero: Comédia

Título Original: Os Cosmonautas
Tempo: 102 minutos
Cor: Preto & Branco
Ano de Lançamento: 1962 - Brasil
Recomendação: Livre

ELENCO

Ronald Golias ....
Gagarino da Silva
Grande Otelo ....
Zenóbio da Silva
Neide Aparecida
Átila Iório

FICHA TÉCNICA

Produção .... Herbert Richers
Produção .... Arnaldo Zonari
Música .... Remo Usai
Fotografia .... Amleto Daissé
Montagem .... Rafael Justo Valverde

PRODUTORAS

DISTRIBUIDORAS

ERROS

1. O dinheiro de dentro do cofre do Professor responsável pelo projeto da nave Nacionalista, é papel branco frente e verso. (Contribuição de DermRach - Fã de Carteirinha)

::Enviar informações deste filme::
Clique aqui para enviar erros e comentários apenas deste filme.

IMAGENS E CURIOSIDADES

Lançado em 1962, um ano após o vôo histórico do cosmonauta soviético Iuri Gagarin, o primeiro homem a orbitar a Terra, o filme tem algo do espírito da Primeira Onda da Ficção Científica Brasileira, especialmente nas suas preocupações com respeito à Guerra Fria, e na atitude ambígua com respeito à modernização do País.