VOLTAR FILMES INTERNAUTAS 16

 

 
 

PLANETA VERMELHO
VAL KILMER, TOM SIZEMORE & CARRIE-ANNE MOSS

Em um futuro apocalíptico, os recursos naturais da Terra estão se esgotando e a humanidade precisa buscar um novo lugar onde possa sobreviver.

Em busca de conhecer melhor as condições de vida de Marte, uma equipe de astronautas é convocada para formar a tripulação de uma expedição até o planeta.

Porém, diversos problemas começam a ocorrer quando a nave chega em Marte, desde uma aterrissagem ruim que danifica os equipamentos até a crescente tensão entre os próprios integrantes da tripulação.

Mas não deixe de ver os erros também.

Diretor: Antony Hoffman
Escritores: Jonathan Lemkin & Channing Gibson

Baseado na história de Chuck Pfarrer

Gênero: Ficção / Aventura

Site Oficial: www.redplanetmove.com

Warner Bros.

Título Original: Red Planet
Tempo: 110 minutos
Cor: Colorido
Ano de Lançamento: 2000 - USA
Recomendação: 12 anos

ELENCO

Val Kilmer .... Robby Gallagher
Tom Sizemore .... Dr. Quinn Burchenal
Carrie-Anne Moss .... Comandante Kate Bowman
Benjamin Bratt .... Ted Santen
Simon Baker .... Chip Pettengill
Terence Stamp .... Dr. Bud Chantillas

FICHA TÉCNICA

Produção .... Bruce Berman
Produção .... Mark Canton
Produção .... Jorge Saralegui
Música .... Graeme Revell
Fotografia .... Peter Suschitzky
Desenho de Produção .... Owen Paterson
Direção de Arte .... Catherine Mansill
Figurino .... Kym Barrett
Edição .... Robert K. Lambert
Edição .... Dallas Puett
Efeitos Especiais .... Cinesite Visual Effects
Efeitos Especiais .... Digital Domain
Efeitos Especiais .... Flash Film Works

PRODUTORA

Village Roadshow Productions

DISTRIBUIDORA

Warner Bros.

ERROS

1. No início do filme, por várias vezes aparece cena panorâmica da nave e "dia tal". Pois bem: Dia 93 aparece 2 vezes, e como tal recurso é usado para indicar a passagem do tempo, não faz sentido. (Contribuição de Alvaro Antunes - Fã de Carteirinha)

2. Supostamente a gravidade artificial da nave é obtida por força centrípeta, através da rotação das duas seções. Pois bem: esse método fornece uma aparência de gravidade nas seções que giram, não na nave inteira, nem na estação espacial. Mas eles caminham e os objetos se comportam como se houvesse gravidade na estação (cenas iniciais) e na nave inteira (exceto quando a rotação pára, mas fica claro que eles usam a parte da frente da nave como cabine de comando, e ali também há gravidade artificial quando as seções "roda" estão girando). (Contribuição de Alvaro Antunes - Fã de Carteirinha)

3. Logo depois que eles conseguem refazer o contato com a nave usando partes de uma sonda de 1997 encontrada em Marte, o biólogo começa a falar que o negócio dele é trabalhar com genética, falando que ele faz programação com A, G, T e P. O correto seria A, G, T e C (adenina, guanina, timina e citosina, as bases do DNA). Por sinal, é esta a razão do nome de outro filme, GATTACA. (Contribuição de Alvaro Antunes - Fã de Carteirinha)

4. O módulo de pouso mutante. O módulo de pouso era uma "bola amassada" (não sei exatamente o nome da figura geométrica) extremamente protuberante, fixado em cima (ou em baixo) da cabine (parte dianteira da nave). Nas cenas panorâmicas iniciais da nave, bem como naquelas identificadas como Dia 93 (tanto a primeira quanto a segunda), a "cabeça" da nave não está carregando o módulo de pouso, sendo lisa naquela face (na outra face, tem uma "bola amassada" menor). (Contribuição de Alvaro Antunes - Fã de Carteirinha)

5. Na cena panorâmica do Dia 168, aparece claramente o "buraco" deixado pelo módulo e as garras de retenção para fora, ou seja, ele já tinha sido ejetado. (Ou estava em algum passeio? Improvável.) Logo depois, como parte de uma comunicação pessoal de um dos tripulantes, aparece um desenho da nave com o módulo de pouso acoplado à "cabeça" da nave claramente visível (mas, estranhamente, esse desenho não tem a bolinha pequena que fica à frente da cabine - um esboço inicial da nave?). (Contribuição de Alvaro Antunes - Fã de Carteirinha)

6. Já na panorâmica do Dia 182, aparece gloriosamente a enorme cápsula acoplada à "cabeça" da nave. Porém, na panorâmica seguinte, ela não está mais lá. Na subseqüente (imediatamente antes da cena onde aparece um desenho do 'HAB'), o módulo já voltou. Mas quando a nave enfrenta a tempestade de raios gama, a cápsula desapareceu de novo, para voltar a aparecer na cena do lançamento (naturalmente). É claro que deveria haver modelos da nave com e sem o módulo de pouso em Marte. Porém, ao que parece, na montagem de várias das cenas panorâmicas ninguém se preocupou em conferir se estava usando o modelo com ou sem o módulo. (Contribuição de Alvaro Antunes - Fã de Carteirinha)

7. Os 'nematoids', ou 'nematodes' (provavelmente a melhor tradução seria nematódeos) que aparecem no filme têm toda a aparência externa de insetos. Nematódeos, ou nematelmintos, são vermes, dos quais um dos mais conhecidos é a lombriga. Por que um biólogo classificou aqueles bichinhos que comiam as algas e geravam oxigênio em seus corpos de nematódeos, desafia minha compreensão. Sendo alienígenas mesmo, poderiam ser chamados tranquilamente de insetóides (particularmente, pareceram-me parentes-miniatura dos "bugs" de Tropas Estelares). (Contribuição de Alvaro Antunes - Fã de Carteirinha)

8. Cena da captura do Val Kilmer (final do filme). A não ser que o espaço seja um lugar muito empoeirado e/ou enevoado, não deveria aparecer o feixe de luz vermelha (laser?) em si, apenas o lugar onde ele marca. Mas esse é um erro comum de filmes/séries de ficção científica, da mesma forma que os sons de motor a jato/turbina feito pelas naves no espaço. (Contribuição de Alvaro Antunes - Fã de Carteirinha)

::Enviar informações deste filme::
Clique aqui para enviar erros e comentários apenas deste filme.

IMAGENS E CURIOSIDADES